O que são as criptomoedas e como elas funcionam?

Entenda o que são os criptoativos, quais suas funções e por que eles podem valer tanto dinheiro. Conheça os tipos de criptomoedas e veja a lista das principais.

O que é criptomoeda?

+

Criptomoeda é um tipo de dinheiro digital que existe exclusivamente no espaço digital, sem uma forma física. Ela se baseia em criptografia para garantir transações seguras, controlar a criação de novas unidades e verificar a transferência de ativos. Diferente das moedas tradicionais, as criptomoedas podem operar de forma centralizada ou descentralizada, dependendo da sua estrutura de controle e governança.

Como funcionam as criptomoedas?

+

As criptomoedas funcionam utilizando a tecnologia blockchain, um livro-razão digital distribuído, para gravar todas as transações em um sistema seguro e imutável. No caso das criptomoedas descentralizadas, como o Bitcoin e Ethereum, a rede é mantida por uma série de nós (computadores), garantindo a segurança e transparência sem a necessidade de uma autoridade central. Já as criptomoedas centralizadas são geridas por uma única entidade ou empresa, que tem controle sobre a emissão e as regras da rede.

Como surgiram as criptomoedas e quem criou?

+

As criptomoedas surgiram como um desenvolvimento tecnológico destinado a proporcionar uma forma de dinheiro digital seguro, privado e descentralizado. O conceito de criptomoeda foi teorizado muito antes do lançamento da primeira criptomoeda funcional, o Bitcoin. Várias tentativas foram feitas na década de 1990 e início dos anos 2000 para criar formas de dinheiro digital, como b-money e Bit Gold, mas nenhuma delas conseguiu resolver completamente os problemas associados à descentralização e prevenção de fraude.

O marco inicial no mundo das criptomoedas foi o lançamento do Bitcoin em 2009, criado por uma pessoa ou grupo de pessoas sob o pseudônimo Satoshi Nakamoto. O Bitcoin foi a primeira criptomoeda a resolver o problema do gasto duplo (uma falha potencial na qual a mesma unidade de moeda digital poderia ser gasta mais de uma vez) sem a necessidade de uma autoridade central ou servidor confiável. Ele fez isso por meio da implementação de uma tecnologia inovadora chamada blockchain, um livro-razão público e distribuído que registra todas as transações de forma transparente e imutável.

Quais são as principais criptomoedas?

+

As principais criptomoedas são aquelas com maior capitalização de mercado e reconhecimento no setor. Bitcoin (BTC), sendo a primeira e mais conhecida, é frequentemente considerada um "ouro digital" devido ao seu valor e adoção generalizada. Ethereum (ETH) segue, conhecida por sua capacidade de executar contratos inteligentes e apoiar a criação de aplicativos descentralizados (dApps). Outras criptomoedas significativas incluem Binance Coin (BNB), que é usada dentro da exchange Binance para transações e pagamentos de taxas; Cardano (ADA), conhecida por sua abordagem baseada em pesquisa e desenvolvimento sustentável; e Ripple (XRP), que visa facilitar pagamentos transfronteiriços para instituições financeiras. Além dessas, existem criptomoedas como Polkadot (DOT), Solana (SOL), e Litecoin (LTC), cada uma com seus próprios usos e características únicas. A diversidade entre as principais criptomoedas reflete a vasta gama de aplicações

Como guardar criptomoedas?

+

Guardar criptomoedas de forma segura é fundamental para proteger seus investimentos. As carteiras de criptomoedas, que podem ser digitais (software) ou físicas (hardware), são os meios mais seguros para armazenar criptoativos. Carteiras de software oferecem conveniência e fácil acesso através de aplicativos para computadores ou smartphones, mas estão mais expostas a riscos online, como hackers. Carteiras de hardware, por outro lado, fornecem uma camada extra de segurança ao armazenar chaves privadas offline, tornando-as imunes a ataques cibernéticos. É crucial escolher uma carteira que ofereça uma combinação de segurança, usabilidade e suporte ao tipo de criptomoeda que você possui. Além disso, práticas de segurança como a utilização de senhas fortes, autenticação de dois fatores (2FA) e backups regulares são essenciais para proteger suas criptomoedas contra perdas e roubos.

Criptomoedas são seguras?

+

A segurança das criptomoedas depende de vários fatores, incluindo a tecnologia blockchain subjacente, as práticas de segurança dos usuários e a segurança das plataformas de troca. A tecnologia blockchain oferece uma estrutura robusta e descentralizada, tornando as transações de criptomoedas extremamente seguras e quase impossíveis de serem alteradas ou hackeadas. No entanto, a segurança também depende do comportamento do usuário, como a escolha de senhas fortes, o uso de autenticação de dois fatores e o armazenamento seguro de chaves privadas. Além disso, é crucial utilizar exchanges e carteiras de criptomoedas reputadas e confiáveis. Embora a tecnologia por trás das criptomoedas seja segura, os usuários devem estar cientes dos riscos, como fraudes, phishing e ataques de hackers, e tomar medidas apropriadas para proteger seus ativos.

Por que as criptomoedas valem?

+

O valor das criptomoedas é determinado por vários fatores, incluindo oferta e demanda, percepção do valor no mercado, utilidade e adoção tecnológica. O Bitcoin, por exemplo, é valorizado por sua escassez (com um limite máximo de 21 milhões de moedas), segurança e sua posição estabelecida como reserva de valor digital. Outras criptomoedas podem ser valorizadas por suas funcionalidades específicas, como a capacidade do Ethereum de suportar contratos inteligentes e dApps, ou a eficiência e velocidade de transações de criptomoedas como Ripple (XRP). A especulação de mercado também desempenha um papel significativo na determinação do valor das criptomoedas, com investidores e traders influenciando os preços através de suas percepções e expectativas futuras. Adicionalmente, à medida que mais empresas e consumidores adotam criptomoedas para pagamentos e outras aplicações, sua utilidade e valor percebido aumentam.

Para que servem as criptomoedas?

+

As criptomoedas servem a uma variedade de propósitos, tanto no âmbito financeiro quanto em aplicações mais amplas, graças à tecnologia blockchain subjacente. Aqui estão alguns dos principais usos e benefícios das criptomoedas:

1. Meio de Troca
Transações Financeiras: As criptomoedas podem ser usadas para comprar bens e serviços, tanto online quanto, em alguns casos, em estabelecimentos físicos. Elas oferecem uma alternativa digital e descentralizada às moedas fiduciárias (como o dólar ou o euro), com a vantagem de transações rápidas e taxas potencialmente mais baixas, especialmente em transações internacionais.
2. Transferências de Valor
Remessas Internacionais: Criptomoedas facilitam o envio de dinheiro através das fronteiras de maneira mais eficiente e econômica em comparação com os métodos tradicionais de transferência de fundos, como bancos ou serviços de transferência de dinheiro.
3. Reserva de Valor
Investimento e Especulação: Muitas pessoas compram criptomoedas como forma de investimento, esperando que seu valor aumente ao longo do tempo. O Bitcoin, por exemplo, é frequentemente chamado de "ouro digital" por sua capacidade de servir como reserva de valor.
4. Programabilidade
Contratos Inteligentes: Algumas criptomoedas, como Ethereum, permitem a criação de contratos inteligentes. Estes são contratos autoexecutáveis, com os termos do acordo sendo diretamente escritos em código. Eles podem automatizar, facilitar, verificar ou impor a negociação ou o desempenho de um contrato, tornando-os úteis para uma variedade de aplicações legais, financeiras e comerciais.
5. Tokenização de Ativos
Representação Digital de Ativos: Criptomoedas podem ser usadas para representar outros tipos de ativos (como imóveis, ações, ou obras de arte) no mundo digital. Isso permite a divisão de ativos caros em partes menores e mais acessíveis, democratizando o acesso a investimentos e facilitando a liquidez.
6. Governança e Participação em Projetos
Governança Descentralizada: Algumas criptomoedas oferecem mecanismos de governança que permitem aos detentores de tokens votar em decisões importantes relacionadas ao projeto, promovendo um modelo de gestão mais democrático e participativo.
7. Finanças Descentralizadas (DeFi)
Serviços Financeiros Alternativos: As criptomoedas são fundamentais no desenvolvimento do ecossistema DeFi, que oferece serviços financeiros alternativos, como empréstimos, seguros e trocas monetárias, sem a necessidade de intermediários tradicionais como bancos.
8. Identidade Digital e Privacidade
Autenticação e Privacidade: Projetos baseados em criptomoedas e blockchain estão explorando maneiras de melhorar a segurança da identidade digital, permitindo que os usuários tenham mais controle sobre suas informações pessoais e como elas são compartilhadas.

Quais os tipos de criptomoedas?

+

1. Bitcoin (BTC):A primeira e mais amplamente reconhecida criptomoeda, operando de forma descentralizada e introduzindo o conceito de blockchain ao mundo.
2. Altcoins:Termo usado para descrever criptomoedas que não são Bitcoin. Incluem tanto moedas descentralizadas quanto centralizadas, com diversos objetivos e tecnologias.
3. Stablecoins:Criptomoedas atreladas a ativos estáveis como o dólar americano, operando tanto em formatos centralizados quanto descentralizados, dependendo da moeda.
4. Moedas do Metaverso e Memecoins:Criptomoedas usadas em contextos específicos como jogos ou culturas de internet, podendo variar entre modelos de governança centralizados e descentralizados.
5. Tokens de Jogos (Game Tokens):Usados dentro de plataformas de jogos baseados em blockchain, estes tokens podem facilitar a economia dentro do jogo e incentivam a participação dos jogadores.

O jeito mais seguro e prático de comprar Bitcoin.
Abra sua conta e compre sua primeira cripto em 5 minutos.
Button Text

Nomes de criptomoedas

Ordenadas por maior capitalização de mercado e disponíveis na Coinext.
Bitcoin (BTC)
Ethereum (ETH)
Tether Dólar (USDT)
Binance Coin (BNB)
Solana (SOL)
Ripple (XRP)
USD Coin (USDC)
Cardano (ADA)
Avalanche (AVAX)
Dogecoin (DOGE)
Tron (TRX)
Chainlink (LINK)
Polkadot (DOT)
Polygon (MATIC)
Shiba Inu Coin (SHIB)
Dai (DAI)
Litecoin (LTC)
Bitcoin Cash (BCH)
Uniswap (UNI)
Cosmos (ATOM)
Stellar Lumens (XLM)
Render Token (RNDR)
NEAR Protocol (NEAR)
Immutable X (IMX)
Stacks (WLD)
Injective Protocol (INJ)
Hedera (HBAR)
Lido DAO (LDO)
Optimism (OP)
Monero (XMR)
VeChain (VET)
Maker DAO (MKR)
THORChain (RUNE)
The Graph (GRT)
Celestia (TIA)
Elrond (EGLD)
Algorand (ALGO)
Sei (SEI)
Aave (AAVE)
Arbitrum (ARB)
Quant (QNT)
Flow (FLOW)
Bonk (BRL)
Fantom (FTM)
The Sandbox (SAND)
Axie Infinity Shards (AXS)
Tezos (XTZ)
Flare (FLR)
Worldcoin (WLD)
Chiliz (CHZ)
dYdX (DYDX)
Decentraland (MANA)
EOS (EOS)
Synthetix (SNX)
Ronin (Ronin)
Gala (GALA)
Terra (LUNA)
Pancake Swap (CAKE)
ApeCoin (APE)
Fetch.ai (FET)
Pax Gold (PAXG)
Curve DAO Token (CRV)
STEPN (GMT)
Pepe Coin (PEPE)
Enjin Coin (ENJ)
Compound (COM)
Illuvium (ILV)
Floki (FLOKI)
SushiSwap (SUSHI)
Audius (AUDIO)
Kusama (KSM)
Storj (STORJ)
Smoothe Love Potion (SLP)
Origin Protocol (OGN)
Orca (ORCA)
MyNeighborAlice (ALICE)

Notícias e análises de criptomoedas