P2P: O que é e qual a relação com as criptomoedas?

P2P é um sistema de compartilhamento de arquivos e informações sem a necessidade de um servidor central. Entenda a relação com as criptomoedas.

Por
Luiza Brito
13/8/2021
P2P: O que é e qual a relação com as criptomoedas?

Se você já investe em criptomoedas, ou tem um bom conhecimento de tecnologia, provavelmente já escutou falar no termo P2P, ou peer-to-peer. Mas, se você ainda não sabe o que significa exatamente esta sigla, vamos te explicar neste artigo. 

  • O que é P2P?
  • O P2P e as criptomoedas.
  • Como funciona a rede P2P?
  • O que é catálogo P2P?
  • É seguro comprar criptomoedas via P2P?
  • Cuidados que se devem tomar

O que é P2P?

Na tradução para o português, P2P significa ponto a ponto. Essa sigla, apesar de ser comumente relacionada ao mercado de criptomoedas, tem sua origem muito antes disso. 

No  contexto tecnológico, o P2P é basicamente uma rede de computadores que compartilham arquivos por meio da internet. Não existe um servidor central que armazena todos os arquivos, mas sim esta grande rede na qual os próprios usuários precisam fazer o download do arquivo e o disponibilizar para que outros usuários acessem o arquivo pelo computador daquele que o baixou. Neste modelo, cada computador é como se um fosse um servidor, que disponibiliza o arquivo a ser baixado, e ao mesmo tempo é cliente, pois consome o arquivo também.

Se você é da época do Napster, programa de download de músicas gratuito, saiba que você estava utilizando um modelo P2P. A mesma coisa com aqueles que baixam filmes pelo torrent, pois o site utiliza esta tecnologia de ponto a ponto.

O P2P e as criptomoedas

A explicação acima, sobre o P2P no contexto tecnológico, te soou um tanto familiar? Se sim, saiba que você já está captando o conceito da descentralização das criptomoedas. A blockchain é basicamente um protocolo P2P. Isso porque as criptomoedas não possuem um servidor central, suas blockchains funcionam como uma super rede de computadores, e cada computador que roda o software da blockchain é um nó (ou node) desta rede, e funciona como um servidor próprio. 

Dessa forma, as criptomoedas podem ser negociadas e transferidas de maneira independente de qualquer entidade ou órgão central. Por isso elas fazem parte de um sistema denominado Finanças Descentralizadas, já que  a partir da tecnologia blockchain, foi possível descentralizar diversos serviços financeiros, sendo o principal deles o envio de dinheiro de um lado para outro, sem precisar de um órgão intermediário (ou mais) para fazer a transferência. 

No entanto, o P2P dentro do universo cripto tem outro conceito, levemente diferente do contexto tecnológico. Utilizamos este termo para nos referirmos a transações que ocorrem com criptomoedas diretamente de um usuário para o outro. 

São os trades que são realizados fora de uma exchange, em que o comprador lida diretamente com o vendedor e não há intermediação da transação por uma corretora. Este modelo de negociação já estava, inclusive, especificado no White Paper do Bitcoin, documento oficial que explica todo o conceito e funcionamento da cripto.

Apesar de ser um conceito simples, a prática não é tão simples assim. Em se tratando do mundo virtual, sabemos que nem todos que utilizam a internet são pessoas bem intencionadas. Fazer suas transações com criptomoedas por meio do modelo P2P é um jeito bem mais arriscado de investir, exatamente por não existir um intermediário de confiança como uma corretora. 

Como funciona uma rede P2P?

O funcionamento de uma rede P2P é relativamente simples. O que acontece, de maneira resumida, é a construção de um protocolo que permitirá que as pessoas que estiverem utilizando o software em questão se comuniquem diretamente, sem intermediários de um servidor central. 

A questão da eliminação do servidor central foi resolvida por duas medidas que são bem eficazes. No modelo de rede P2P (não confunda com negociações P2P, que explicamos anteriormente neste texto), o software consegue compartilhar informações com todos aqueles que o executam. Dessa forma, cada computador, ou nó, que está executando aquele  software consegue visualizar quais são os outros computadores que também estão executando o software no momento, e assim, conseguem se conectar ao nó que desejam. 

No caso da blockchain, todos os nós que executam seu software têm acesso à informações de todas as transações executadas, pois ela funciona como um livro contábil que é aberto ao público. 

Uma outra forma de manter o modelo de rede P2P funcionando de maneira eficiente é por meio do incentivo de mais pessoas utilizarem este método. Quanto mais computadores estiverem executando o software da blockchain, e criando seus próprios nós, maior a rede se tornará e os usuários terão mais facilidade para fazer as transações. Isso contribui para um funcionamento mais robusto e com menos chance de ser censurado.

A rede do Bitcoin, por exemplo, começou com apenas um único nó, aquele computador pertencente ao misterioso Satoshi Nakamoto, e desde então a rede foi crescendo gradualmente e hoje já conta com mais de 10 mil nós ativos em sua rede mundial. Mas observe que ao falarmos desses nós ativos na rede P2P do Bitcoin, por exemplo, não estamos falando de usuários que negociam no modelo P2P. Ou seja, P2P é tanto o nome dado para a forma como a rede se estrutura, quanto a forma de comprar e vender diretamente com outro usuário.

Como funcionam as negociações em P2P

Falando agora sobre negociações  P2P, é importante que fique claro que, como você negocia diretamente com o vendedor ou comprador das criptomoedas, o seu preço é definido unicamente por meio de um acordo entre os participantes da transação. Ou seja, neste modelo a cotação de mercado da cripto não é uma regra e o usuário vendedor tem liberdade para negociar no preço em que julgar o mais adequado.

E claro, cabe ao comprador e ao vendedor decidir se o preço está justo e se ele está disposto a pagar o que foi definido.No modelo P2P, a forma de pagamento e a transferência da propriedade do bitcoin são definidos também por meio de um comum acordo entre as partes, sendo necessário confiar que as transferências (do valor da compra e da consequente transferência da custódia) serão feitas como combinado. 

Ou seja, realizar uma transação P2P é arriscado do ponto de vista de confiança de que a outra parte concluirá a transferência como combinado. Para resolver esse problema, existem plataformas P2P. Vamos entender melhor do que se trata.

O que é o catálogo P2P?

O catálogo P2P é justamente esta plataforma na qual o comprador de criptomoedas tem acesso àqueles que estão vendendo suas criptos. Dessa forma, ele pode escolher o vendedor que melhor atende às suas necessidades uma vez que a plataforma conta com alguns recursos interessantes para tornar essa escolha mais fácil. 

Os vendedores são avaliados a cada transação e a plataforma constrói um ranking de reputação, no qual o comprador pode avaliar com qual vendedor quer fechar negócio, com base na avaliação de outros compradores que já fizeram transações com aquele vendedor. 

O site possui uma interface intuitiva e é bem fácil encontrar todas as informações que você precisará, como a lista de vendedores, de compradores, de moedas que podem ser negociadas, dos produtos e serviços que a plataforma oferece, bem como informações sobre taxas, confirmação das transações, campanhas, sorteios e etc.

É seguro comprar criptomoedas pelo modelo P2P?

Conforme ressaltamos diversas vezes ao longo do texto, apesar de ter suas vantagens, como uma maior liberdade para negociar os preços e condições de pagamento, existem uma série de riscos envolvidos nessa categoria. 

Por ser uma negociação direta, a transação é feita na base da confiança, uma vez que não existem garantias que você receberá as criptomoedas após enviar o dinheiro, ou vice-versa. Caso ocorra algum problema na transação, você também fica sem um suporte e orientações de como prosseguir, pois a plataforma não oferece nenhum serviço de suporte ao cliente, já que este não é o seu objetivo principal. O objetivo principal do catálogo de P2P é apenas unir compradores e vendedores em um só lugar e auxiliar numa possível avaliação dos participantes da rede. 

Além disso, você pode topar com hackers disfarçados que podem se aproveitar do seu computador e roubar seus dados pessoais.

Com uma corretora como a Coinext, qualquer problema com sua transação será resolvido imediatamente e você não fica suscetível a perder seu patrimônio. Existe a certeza de que você receberá a custódia das moedas ou o seu dinheiro, já que garantimos esta intermediação. E o usuário ainda conta um suporte disponível por chat para solucionar qualquer contratempo que possa ter ao usar os serviços. 

Portanto, se você optar por se aventurar no mercado P2P, saiba que existem os riscos iminentes deste modelo de negociação e fique atento aos cuidados que devem ser tomados.

Cuidados que se devem tomar para negociações P2P com cripto

Segue abaixo algumas dicas de cuidados básicos que devem ser tomados pelo investidor que decide pelo mercado P2P.

  • Avalie bem a outra parte da transação, seja comprador ou vendedor. 
  • Busque perfis de referências, pessoas de renome, e tome cuidado com contas fakes.
  • Inicie as negociações com valores menores, desta forma você coloca uma parte menor do seu patrimônio em risco e consegue averiguar o sucesso da operação e a reputação do vendedor.
  • Sempre que possível, realize as negociações e o contato com a outra parte por whatsapp ou por uma rede ainda mais pessoal. Nunca confie apenas em perfis de redes sociais como Facebook ou Instagram, pois são facilmente manipuláveis e podem ser falsos.
  • Instale um bom antivírus antes de fazer o download do software e fique atento às notificações do mesmo sobre movimentações estranhas no seu computador.
  • Não utilize aplicativos e sites de bancos no momento em que estiver executando o software e não mantenha senhas e acessos de contas importantes salvos online. 

Com todas essas informações, fica a critério do usuário a decisão por utilizar o modelo P2P ou por investir com mais segurança e oportunidades, por meio de uma corretora como a Coinext.

Mais nesta categoria
CONTEÚDO PRODUZIDO POR
Essas análises são de responsabilidade da Mercurius e não são uma recomendação de investimento.
Assine nossa newsletter e receba conteúdo exclusivo
Ao assinar a newsletter, declaro que conheço a Política de Privacidade e autorizo a utilização das minhas informações pela Coinext.
Obrigado! Sua assinatura foi recebida com sucesso!
Oops! Revise seu email e insira um válido.
Concorra a Bitcoins e R$10.000 em prêmios!
Participe da Promoção Indique e Ganhe. Compartilhe seu link de afiliados com amigos e concorra automaticamente.
SAIBA MAIS
Feedback