Suporte e Resistência na Análise Técnica: O que é?

Entenda o conceito de Suporte e Resistência na Análise Técnica e confira o porquê é tão utilizado por investidores todos os dias.

Por
Luiza Brito
9/2/2021
 Suporte e Resistência na Análise Técnica: O que é?

Suporte e Resistência são dois indicadores que compõem diversos tipos de análises técnicas, estratégias essenciais para os traders entenderem e analisarem gráficos de ativos de investimento. A partir dessa ferramenta, que reproduz os movimentos do mercado e a partir de então conseguimos identificar tendências

A análise feita a partir dos indicadores de suporte e resistência é uma das primeiras que os traders aprendem e uma das importantes para dar um norte àqueles que estão começando nesse universo.

De maneira geral, ponto de suporte e ponto de resistência podem ser entendidos como os preços mínimos e máximos de um ativo durante um intervalo de tempo. Este intervalo de tempo dependerá da estratégia que você escolheu para basear os investimentos. Se for uma operação de curto prazo como o Day Trading, você utilizará o gráfico intraday, portanto esse intervalo de tempo durará algumas horas ou minutos. Se for um investimento a médio e longo prazo, o gráfico que se usa é diferente. Portanto o intervalo de tempo do suporte e resistência, de semanas ou meses.

Depois da leitura deste artigo, você conseguirá visualizar um gráfico sendo capaz de identificar rapidamente um momento de suporte ou de resistência de algum ativo.

O que mais você vai aprender neste artigo?

  • O que é suporte?
  • O que é resistência?
  • Como visualizar suporte e resistência
  • Força do suporte e resistência
  • Comprimento
  • Altura
  • Volume
  • Operando com suporte e resistência

O que é suporte?

Suporte é o ponto exato em que os preços de um ativo não conseguem cair, pois a procura por compras é forte o suficiente para “segurá-los” ali.

Quando o preço está próximo ao suporte ele tende a ficar mas barato. Por isso a procura pelo ativo tende crescer e superar a oferta, evitando que o preço caia para baixo da região do suporte no gráfico.

Sendo assim, quando o ativo em questão se encontra neste ponto, é comum que os investidores invistam na compra, por um preço mais baixo, para revenderem quando o preço voltar a subir.

No entanto, não é uma regra que você vai ser bem sucedido através dessa estratégia, pois pode acontecer deste ponto de suporte virar um ponto de resistência e os preços caírem ainda mais. Essa virada vai depender de vários fatore, principalmente da força que aquele suporte vai ter após algum tempo. Veremos mais abaixo como entender essa força do suporte.

Portanto, em suma, no gráfico, o ponto de suporte é toda a área que esta “abaixo do mercado”. E neste momento, a pressão compradora é forte o suficiente para superar a pressão vendedora. Quando o ativo toca nesses pontos pode haver uma pressão de alta e ele volte a subir.

O que é resistência?

A resistência por sua vez pode ser compreendida como a zona de preços onde a procura por compraz não é forte o suficiente para uma contínua alta nos preços. Ou seja, é o ponto máximo que o preço do ativo está alcançando, ele não consegue passar desse preço x.

Quando um ativo se aproxima do ponto de resistência é comum os investidores considerarem que os preços estão caros, não valendo a pena a compra. Por isso a procura por compras diminui e a venda aumenta, pois as pessoas querem utilizar da estratégia de “vender na alta”, trazendo possíveis baixas nos preços.

Ou seja, o preço se mantem na zona de resistência, porém a partir do momento em que ele encontra com resistência, ele pode tender a cair. Mas, nem sempre os preços encontram com a resistência e sofrem queda, ele pode quebrar essa resistência, continuar subindo e encontrar uma nova resistência, ou suporte.

É interessante observar como esses indicadores podem influenciar fortemente no psicológico dos investidores e causar impactos fortes no movimento do mercado.

Quando um ativo está em resistência, o preço dele pode ser considerado como “acima do mercado”, ou seja, as pessoas estão interessadas em vender mais do que em comprar. Isso cria uma “barreira psicológica” e por isso o preço do ativo muitas vezes consegue se manter acima do mercado.  

Mas, assim como ocorre no suporte, a resistência também pode ser rompida por alguns fatores específicos conforme veremos mais abaixo.

Como visualizar suporte e resistência

Visualizar os pontos de suporte e resistência em um gráfico é essencial para começar a entender a que ponto está o psicológico dos traders e como anda o mercado, visto que várias coisas podem impactar no movimento dos ativos.  

Graficamente, você identifica um suporte traçando uma linha conectando todos os fundos do ativo no período de tempo que se quer analisar. A resistência é identificada conectando os pontos de topo que o ativo apresentou no mesmo período de tempo.

Observe o gráfico abaixo para identificar uma zona de suporte de um determinado ativo.

gráfico-suporte
(Imagem: Pardo Trader)

Observe que os preços não conseguem cair abaixo da linha azul. Por isso aquele ponto é chamado de ponto de suporte, onde os preços estão “abaixo do mercado”, e há maior pressão compradora.

Agora, observe como abaixo como é uma zona de resistência e perceba as diferenças.

gráfico-resistência
(Imagem: Pardo Trader)

Note que a linha está na parte acima do gráfico, indicando que os preços estão em alta. Note também que, por mais que os preços estejam na alta, há um certo ponto que eles não conseguem ultrapassar. É neste ponto que é traçado o ponto de resistência, em que o ativo não consegue ter força compradora o suficiente para baixar os preços, e há maior movimento de venda.

Agora, observe um gráfico que representa o momento em que um ponto de resistência se torna um ponto de suporte.

gráfico-mudança-suporte-tendência
(Imagem: Be On Invest)

Conforme falamos acima, nas definições de suporte e resistência, é possível que um ponto de resistência se torne um novo ponto de suporte, quando os preços encontram força suficiente para quebrar a resistência e continuar subindo. Dessa forma, aquela faixa de preço máximo que o ativo não estava conseguindo ultrapassar, foi quebrada e o ativo continuou aumentando os preços, fazendo com que sua antiga máxima (zona de resistência) se torne a sua mínima naquele momento (zona de suporte).

Vamos a um exemplo prático?

No universo das criptomoedas, é rotineiro a brusca oscilação de preços das moedas, já que a alta volatilidade é a característica mais forte dos criptoativos.

No começo de 2021, o Bitcoin por exemplo, teve uma uma grande valorização e a moeda atingiu incríveis R$200.000. Por algum tempo, até algumas semanas antes da publicação deste artigo, este foi o preço correspondente à máxima histórica da moeda e muitas pessoas queriam vender o ativo. Naquelas semanas, o Bitcoin ficou girando em torno do valor de R$200.000, algumas vezes chegando a R$205.000, outras vezes caindo um pouco até R$188.000. No entanto, não conseguia ultrapassar os R$207.000. Este era o seu ponto de resistência.

No final de janeiro e início de fevereiro, o preço da moeda voltou a subir, devido à diversos fatores inclusive a manifestação de apoio à moeda por personalidades influentes e grandes empresas. No dia 09/02/2021 o Bitcoin bateu incríveis R$259.000, marcando sua nova máxima histórica. Nas horas anteriores a esta valorização, o Bitcoin superou os R$207.000, e seu ponto de resistência se tornou um novo suporte.

gráfico-suporte-bitcoin
(Imagem: captura de tela home brocker Coinext) 

 

Para comprar Bitcoin e outras criptomoedas abra sua conta na Coinext, de graça!

Força de suporte e resistência

Conforme dissemos ao longo do texto, existem alguns pontos e características específicos do suporte e da resistência que nos ajudam a entender suas dimensões e força, seu comprimento, sua altura e volume negociado. Vamos entender melhor cada uma delas.

Antes de entrarmos em detalhe, você precisa saber de mais uma informação: os movimentos de zigue e zague em um gráfico de suporte e tendência são chamados de congestão.

Comprimento

O comprimento de uma tendência de suporte e resistência é mensurado através da duração e do número de vezes que as respectivas zonas foram atingidas.

Quanto maior for o comprimento desta área, ou seja, quanto mais longa for essa área de congestão do ativo no gráfico mais forte será o suporte ou a resistência.

Por exemplo, quando se traça a linha de suporte e a linha de resistência de um ativo em um intervalo de tempo de anos, essas linhas serão mais fortes e mais difíceis de serem rompidas quando comparas à um gráfico de curto prazo, de um dia ou de semanas.

Por isso, quando os investidores que utilizam dessa técnica percebem que o ativo está tendendo à uma reversão, parar de subir ou de abaixar os preços, mais forte fica a resistência ou suporte naquela região. Sendo assim, conforme o preço do ativo se reaproxima determinada região, mais os investidores apoiarão a reversão.

Altura

A altura é um fator mais simples de entender sobre os indicadores de suporte e resistência. Também chama de amplitude, quanto maior for a altura de uma área de suporte ou de resistência, mais forte ela é.

Para lembrar com mais facilidade, você pode relacionar conceito à situações do nosso cotidiano. Quando você quer arremessar um objeto para o alto, você aplica uma força sob ele. Quanto mais alto você deseja arremessar o objeto, maior é a força que você precisa fazer. O mesmo acontece com a força de um ativo.

À medida que o ativo (ou objeto, se seguirmos na analogia) se aproximado ponto de resistência, ele vai perdendo força e começa a cair.

gif-exemplo=altura
Imagem: Clube dos Poupadores

 Volume

O volume também é bem simples de compreender, diz respeito ao volume de compradores e vendedores.

Quanto maior o volume, maior a quantidade de negócios que estão ocorrendo nas áreas de suporte ou resistência, mais forte ela é. Basta pensarmos que, se existem muitas pessoas realizando múltiplas operações naquele instante de suporte ou de resistência, significa que a tendência deles são mais fortes.

Podemos relacionar também este volume com o termo utilizado mais acima, barreira psicológica. O volume demonstra exatamente qual o comprometimento psicológico dos investidores com aquele determinado preço.

Operando com suporte e resistência

Um dos maiores desafios de todos os traders em qualquer tipo de ferramenta de análise técnica é saber qual é o momento de vender ou de comprar. É entender quando o preço de um ativo pode ser considerado caro ou barato. Por isso, a psicologia dos traders é um aspecto que interfere muito no movimento dos ativos e é uma parte importante de ser considerada na hora de analisar.

Mas um cuidado que deve ser tomado, de antemão, é não agir como se você fosse um torcedor daquela criptomoeda, ou título, que você está operando. É claro que sempre queremos lucrar e para isso entendemos que é necessário comprar na baixa e vender na alta. Mas quando nos deparamos com uma situação diferente da que imaginamos, é importante ser “imparcial”, não ficar relutando contra a tendência ou sofrendo porque a moeda está entrando em baixa. Jogue de acordo com o momento.

Muitos especialistas conseguem simular operações de compra e venda de um ativo pela técnica de suporte e resistência.

Vamos a um exemplo prático.

Você é um trader e está planejando fazer uma operação de Day Trading.

Você adquire uma moeda X enquanto ela estava sendo cotada a R$100,00, sendo que ponto de suporte no dia foi de R$85,00 e o ponto de resistência foi de R$115,00.

Como foi já dissemos aqui no blog, a sua estratégia de investimento vai depender do quanto você está disposto a arriscar.  Sendo assim, se você não está tão disposto a correr riscos altos, é mais seguro você vender suas moedas a R$110,00 por exemplo do que esperar elas atingirem ou superarem R$115,00, pois o preço pode atingir a resistência e reverter a qualquer momento, ou ainda nem atingir o topo de R$115,00 e despencar novamente. Vendendo à R$110,00 você lucra e corre menos risco de o preço abaixar subitamente.

Mas, se você optou por correr o risco e esperar uma outra valorização do preço, você pode lucrar ainda mais.

Da mesma forma, acontece com o suporte. Se no mesmo caso, você deseja operar em day trading com a moeda X à R$100,00 e seu suporte sendo R$85,00, é menos arriscado você comprar a moeda por R$85 ou mais, do que esperar seu preço baixar mais. Quando a moeda toca no ponto de R$85,00 ela pode ou voltar a subir, e você perder uma oportunidade boa de compra, ou ela pode baixar mais.

Portanto, tudo sempre dependerá da sua estratégia de investimento e do quanto você está disposto à arriscar. O suporte e a resistência conseguem te ajudar a entender em que ponto que o ativo fica “caro” ou “barato”.

Existem também outras ferramentas que podem te ajudar nessa análise. Os mecanismos como stop loss e stop gain conseguem funcionar como uma precaução aos investidores.

São mecanismos que algumas corretoras oferecem para os investidores determinarem valores máximos e mínimos que estão dispostos a vender/comprar seus ativos, de acordo com os valores de suporte e resistência apresentados no período de tempo.

exemplos-suporte-tendencia-stoploss
(Imagem: Opere futuros)

Observe no gráfico acima, em que o stop gain foi demarcado num movimento de alta do ativo, mas enquanto ele ainda não havia atingido seu topo máximo, ou seja sua resistência. Isso segue a mesma linha do exemplo, considerando que o ponto de resistência do ativo era R$115,00, o stop gain foi demarcado antes do ponto máximo, para resguardar o investidor de esperar valorizar até o máximo e correr o risco de o preço reverter e entrar em queda.

Por isso é mais seguro estabelecer uma ordem de interromper os ganhos (stop gain) antes do topo. E uma outra ordem de interromper o prejuízo, no ponto máximo de resistência, pois as chances do ativo reverter a situação e entrar numa desvalorização de preço é alta.

Da mesma forma com a ordem stop loss demarcada ali no ponto de suporte, com uma sugestão de ordem de compra. Isso porque, aguardar maior desvalorização da moeda, que ultrapasse o suporte pode ser muito arriscado e o preço voltar a subir.

Se você está em busca de uma corretora segura e que ofereça os recursos de stop loss e stop gain, aqui na Coinext você encontra. Além destes mecanismos, que facilitam e resguardam nossos clientes, você conta com atendimento humanizado, as menores taxas do mercado e atualizações constantes em nosso blog e redes sociais.

Faça seu cadastro e comece seus investimentos em criptomoedas com um depósito de apenas R$25,00.

Aprenda mais sobre técnicas de trading para criptomoedas:

Atenção: este artigo não é uma recomendação de investimento. Use apenas como conteúdo para auxiliar no seu entendimento de mercado e na tomada de decisão
Mais nesta categoria
CONTEÚDO PRODUZIDO POR
Essas análises são de responsabilidade da Mercurius e não são uma recomendação de investimento.
Assine nossa newsletter e receba conteúdo exclusivo
Ao assinar a newsletter, declaro que conheço a Política de Privacidade e autorizo a utilização das minhas informações pela Coinext.
Obrigado! Sua assinatura foi recebida com sucesso!
Oops! Revise seu email e insira um válido.
Novas moedas na Coinext.
Você até dia 4 de abril.
Serão 5 novas criptomoedas listadas a partir de abril e você pode escolher suas preferidas entre 8 opções.
Vote agora
Feedback