O que é carteira de Bitcoin

O que é carteira de Bitcoin? Veja a sua importância, como funciona, por que usá-la, quais os tipos de carteira existem e como utilizar com segurança.

Por
Equipe Coinext
Jun 15, 2020

O Bitcoin é esta moeda digital que não existe fisicamente, mantida numa rede mundial de computadores interligados (nodes, ou nós de rede). A posse de determinado Bitcoin, ou fatia do mesmo, é de quem possui a chave-privada, uma espécie de senha, necessária para movimentá-las.

Ou seja, a carteira organiza e armazena as chaves-privadas do usuário. É através dela que você pode gerar novos endereços para receber Bitcoins, ou assinar uma transação autorizando o envio de criptomoedas para outro destinatário.

Como funciona a carteira

A carteira de Bitcoin armazena as chaves privadas de suas criptomoedas, que podem estar distribuídos em diferentes endereços na rede.

As palavras de segurança conseguem gerar milhões de endereços públicos para receber Bitcoins, semelhante a uma conta-corrente de banco. Isto garante mais privacidade, já que desta forma não há um único endereço com todo seu saldo.

Posso armazenar qualquer criptomoeda nas carteiras?

Cada criptomoeda possui sua blockchain específica, portanto são palavras de segurança diferentes. Para facilitar a vida do usuário, alguns softwares permitem administrar carteiras de diferentes moedas com uma única senha.

No entanto, um endereço de Bitcoin só irá receber envios de BTC, enquanto o endereço gerado pela carteira de Litecoin só recebe LTC. Estes endereços, apesar de compostos de uma sequência de letras e números, são diferentes para cada rede.

Abaixo temos alguns exemplos:

Bitcoin: 1KxHFzR2fUoGeRetgXCGLhJa3RDAk2347i
Litecoin: 3CzqKzE5cqzVMzQReeTTkd6bF7UcwZw6uH
Ethereum: 0f76d3eb04ebb03713c65a051aef73a1ae0abc51

Vantagens de se usar uma carteira virtual

Armazenando suas chaves-privadas em uma carteira virtual (wallet) você ganha o benefício da mobilidade, pois desta forma é possível realizar transferências de criptomoedas de forma simples e rápida, sem depender de terceiros.

Ao deixar suas criptomoedas na exchange, a corretora de criptomoedas, são eles que tomam conta dessa chave-privada. Desta forma, se o site estiver com problemas, você não terá acesso a esta carteira.

Além disto, este serviço de carteira virtual (wallet) é gratuito, e diversos softwares contam com código-fonte aberto, ou seja, completamente auditável pelo usuário.

Segurança

A rede Bitcoin é protegida pelo algoritmo SHA-256, o mesmo utilizado pela NSA, a Agência norte-americana de Segurança. Mesmo somando a potência de todos os supercomputadores existentes, levaria alguns milhares de anos para encontrar a chave-privada (senha) de determinado endereço.

Como funciona o sistema

Ao criar uma carteira nova de Bitcoin, será gerado uma chave-mestra formada por letras e números (seed), que para facilitar, pode ser convertida em uma sequência de 12 ou 24 palavras em inglês. Isto irá depender do software utilizado, e é muito importante armazenar esta sequência na ordem correta.

A mesma fórmula matemática que impede que outras pessoas consigam movimentar seus Bitcoins, possibilita que você abra novamente esta carteira em outro dispositivo, tendo em mãos apenas as palavras de segurança.

Já o endereço público, que você irá informar para as outras pessoas quando quiser receber Bitcoins, é descartável. Qualquer pessoa pode verificar o saldo deste endereço específico, mas não vai conseguir mover as moedas, nem tampouco saber o saldo total de sua carteira.

Como saber se é realmente seguro

Por conta da transparência do Bitcoin, é possível ver quais os endereços com maior quantidade armazenada.

Lista dos endereços com maior número de Bitcoins. Fonte: BitInfoCharts

Nos mais de dez anos de existência da rede bitcoin não há registro de nenhum roubo ou transação não autorizada, justamente por conta da segurança SHA-256. Este padrão é utilizado por agências governamentais e bancos ao redor do mundo.

Tipos de carteiras

É possível diferenciar as carteiras em dois segmentos:

Carteiras frias

  • conhecidas como cold wallets, não ficam conectadas à internet.
  • usualmente ficam armazenadas em pen drives ou dispositivos offline;
  • pode ser utilizado um computador ou celular, porém sem acesso às redes;
  • sem dúvidas, a maneira mais segura de armazenar Bitcoin.

Carteiras quentes

  • denominadas hot wallets, conseguem acesso direto à internet;
  • normalmente são aplicativos de celular ou software de computador;
  • é possível executá-la em servidores na nuvem (cloud);
  • embora menos seguras que as carteiras frias, podem ganhar camadas adicionais de proteção.

Aplicativos de celular

Sem dúvidas a maneira mais prática para armazenar as chaves-privadas, especialmente para iniciantes. Outra vantagem é que existem aplicativos que suportam diferentes criptomoedas, além de possibilitar camadas adicionais de segurança.

É importante verificar a origem deste aplicativo, pois existem clones maliciosos que buscam enganar usuários desatentos. Certifique-se de fazer o download da loja oficial.

Exodus Mobile:

Disponível para Android e iOS; empresa criada em 2015; além de fortes parcerias, conta com amplo histórico de atualização, sem registro de falhas.

Edge App:

Equipe iniciou trabalhos em 2014, na época conhecida como AirBitz; conta com versões iOS e Android. Mais de 100 mil downloads, e conta com atualização constante.

Papel

A paper wallet, ou carteira de papel, evoluiu muito ao longo do tempo. De qualquer maneira, esta forma de armazenar as palavras de segurança é fundamental, até como um salvaguardas para os demais formatos de carteiras.

Carteira de papel consiste em anotar esta sequência de palavras em inglês em um local seguro, em formato físico.

Wallet de metal

Utilizada para guardar as 12 ou 24 palavras de segurança que equivalem à chave-mestra (seed). Para gerar as chaves públicas, os endereços para receber os Bitcoins, é necessário utilizar algum software.

Não é necessária conexão com internet para isto, desta forma é possível manter os Bitcoins em uma carteira fria, cold wallet. Um destes aplicativos é o Mnemonic Code Converter.

Wallet de metal, produzida no Brasil, Stackbit modelo V1

Hardware Wallet

De maneira similar à carteira de metal, este dispositivo eletrônico armazena as chaves-privadas de maneira off-line, longe da internet. Sua conexão é feita por bluetooth ou cabo USB, quando se torna necessário autorizar transações, porém sem ligação direta com a internet.

Alguns modelos possibilitam armazenamento de chaves-mestra (seed) para diferentes criptomoedas. Deve-se pesquisar com atenção os diferenciais de cada modelo, além de garantir a procedência de um revendedor autorizado.

Exemplos de hardware wallets

Wallet de papel

É necessário fazer o download do programa, que usualmente solicita movimentos aleatórios do mouse ou teclas para garantir a criação de uma chave-privada segura.

É importante plastificar este documento, reduzindo assim riscos inerentes ao papel.

Wallet de papel, criada em bitaddress.org

Uso no desktop/notebook

De maneira similar aos aplicativos para celular, a carteira para desktops e notebooks consiste num software que irá gerenciar automaticamente as chaves-privadas. Os mais utilizados conseguem administrar diversas criptomoedas, facilitando seu armazenamento através de uma única senha.

É importante verificar a origem deste software, pois um arquivo corrompido poderá gerar perdas para seu usuário. Certifique-se de fazer o download do site de cada fornecedor.

Exodus Desktop:

Mesmo fornecedor do aplicativo para celular muito conceituado; além de fortes parcerias, amplo histórico de atualização, sem registro de ataques/hacks.

Atomic Wallet:

Criada pelo ex-CEO da Changelly, um dos mais tradicionais sites para trocas de moeda, a Atomic Wallet conta com versões para Windows, MacOS e Ubuntu.

Online / Cloud

Embora traga a facilidade de não ser necessário instalar nenhum aplicativo, torna-se mais arriscado, já que impossibilita ao usuário auditar o software.

Blockchain.com: uma das mais tradicionais wallets no mercado, existe desde 2013, e conta com mais de 50 milhões de carteiras criadas.

Como escolher a carteira de Bitcoin

Não existe uma carteira melhor ou pior, pois isto depende da disponibilidade de tempo e recursos de cada usuário. Se você realiza muitos trades em exchanges, é provável que uma carteira no celular seja mais prática. Desta forma, é possível autorizar transações em qualquer situação.

De qualquer maneira, nada impede o usuário dividir as quantias, deixando uma parte que não é movimentada com frequência em uma carteira fria, separado da carteira quente, utilizada para transações no dia a dia.

O mais importante é dominar todos os recursos, começando com uma quantia pequena, fazendo testes de envio e recebimento, antes de movimentar quantias maiores.

Como recuperar a carteira em caso de perda

Lembra-se das 12 ou 24 palavras de segurança que falamos? Elas representam a chave-mestra para restaurar seus endereços, resgatando assim todas as suas moedas disponíveis. Não importa se você perdeu o celular, ou formatou o computador. Suas moedas nunca saem do blockchain.

Recuperando carteira na Exodus

No exemplo acima, mostramos como restaurar sua carteira no aplicativo da Exodus, clicando em ‘Settings’, ‘Restore Wallet’, e em seguida digitando as palavras de segurança.

Como fazer um backup da carteira

Nunca utilize uma carteira sem ter anotado em local seguro as palavras de segurança, seja ela no celular, computador ou nuvem. Jamais utilize alguma ferramenta eletrônica para armazenar esta lista de palavras, por exemplo, através de e-mails, arquivos no Google Drive, Whatsapp ou similar.

Jaxx Liberty

As telas acima são do aplicativo Jaxx Liberty, porém o procedimento é semelhante na maioria dos softwares. Deve-se clicar em ‘security’, e em seguida ‘backup wallet’. Será mostrado um aviso pedindo ao usuário para certificar-se de que não há ninguém observando. Em seguida basta clicar no botão ‘start backup’, e vão ser exibidas as 12 ou 24 palavras de segurança.

Mais nesta categoria
Ver todos >
Feedback