Placa de vídeo para mineração: Veja como funciona

Qual a melhor placa de vídeo para mineração? Conheça a Nvidia, conhecida pelas placas de vídeo que lançou a CMP HX, própria para minerar criptos.

Equipe Coinext
16/4/2021
Placa de vídeo para mineração: Veja como funciona
Compre as principais criptomoedas com segurança.
Abra sua conta grátis. Faça um Pix. Comece em instantes.
Começar

Para aqueles que são fãs de tecnologia e se interessam pelo universo da mineração, o lançamento da nova placa de vídeo da empresa Nvidia certamente foi um marco. Afinal, estamos falando de uma das líderes de mercado em se tratando de placas de vídeo para mineração, com especificações necessárias para quem deseja minerar criptomoedas.

Sabemos que a mineração de criptomoedas é um processo que chama atenção de interessados em realizar ou mesmo em quem deseja entender mais sobre o assunto. Por isso, ao longo desse conteúdo, você descobre informações sobre um dos principais equipamentos necessários para minerar criptos.

Confira tudo que você vai aprender neste artigo:

  • O que é uma placa de vídeo para mineração?
  • Especificações da placa de vídeo para mineração Nvidia.
  • Como minerar criptomoedas
  • Como minerar Bitcoin?
  • Como minerar Ethereum?
  • Como minerar Litecoin?
  • Vale a pena minerar criptomoedas?

O que é uma placa de vídeo para mineração?

Antes dos detalhes, vamos voltar e explicar o que é uma placa de vídeo e por que é fundamental para minerar criptomoedas.

De uma forma bem simples, podemos dizer que trata-se de uma placa de circuito impresso, que possui componentes como processador e RAM. Geralmente, essa placa bem integrada ao computador, mas, também pode ser utilizada a versão expansiva, montada em um um slot próprio para isso.

Uma placa de vídeo para mineração é o dispositivo que apresenta todas as configurações necessárias para que o acesso às Blockchains seja realizado em tempo hábil para solução de cálculos.

Portanto, nada mais é do que um equipamento adequado para fazer com que o computador suporte tamanho uso.

Abra sua conta grátis e explore o universo das criptomoedas.

Placa de vídeo própria para mineração  

Nos últimos três anos, vemos um crescimento expressivo na adoção de criptomoedas na sociedade. Seja por um aumento grande no número de investidores físicos que alocam critpoativos em suas carteira,  ou seja pelo aumento de instituições que empregam tecnologia de plataformas de Blockchain que utilizam criptomoedas para otimizar seus processos, como vemos no funcionamento da Cardano, Ethereum, EOS, Chainlink e outras.

Além disso, é sempre preciso destacar que estamos presenciando um aumento no número de investidores e instituições que investem em criptomoedas

Tudo isso faz com que a demanda por criptoativos, de maneira geral, aumente consideravelmente, impactando diretamente na atividade de mineração. Como é a mineração que insere novas unidades de moedas no mercado, a medida que a demanda aumenta é necessário que, de alguma forma, a mineração “dê conta do recado”, para continuar expandindo o mercado cripto.

Com isso, o próprio mercado de mineração começou a perceber essa necessidade, de otimizar os processos, e algumas empresas que já estavam inseridas neste nicho transformaram tal necessidade em oportunidade de resolver esse problema da oferta e demanda.  É o caso da Nvidia,  multinacional líder do setor de tecnologia e equipamentos como chips e placas de vídeo que anunciou recentemente duas medidas que foram tomadas pela empresa na intenção de conter o aumento da demanda por mineração de criptomoedas.

Foco em mineração de criptos

A primeira delas é que a empresa anunciou que irá diminuir o poder de mineração do equipamento GeForce RTX 3060, que muitos mineradores usam para a atividade. O objetivo é tirar o foco dos mineradores deste equipamento para que se concentrem no novo lançamento da empresa, a plataforma Nvidia CMP, uma nova categoria de dispositivos desenvolvidos especialmente para a atividade de mineração de criptomoedas.

Podemos entender também que esta decisão foi tomada pois muitos gamers utilizavam a equipamento GeForce RTX 3060 para suportar os seus jogos, o que criava indiretamente uma disputa entre mineradores e gamers pelo dispositivo. Criar uma categoria exclusiva para GPUs que atendem às demandas dos mineradores, sem prejudicar a demanda dos gamers, foi uma jogada muito inteligente.

Comece a investir em criptos com apenas R$25. Clique e abra sua conta grátis.

Especificações da placa de vídeo para mineração Nvidia

O primeiro produto da nova categoria Nvidia será a CMP HX, um processador dedicado exclusivamente à mineração de criptomoedas.

As especificações dos produtos trazem equipamentos com potencias de 30HX, 40HX, 50HX e 90HX. Os modelos com 30HX E 40HX  possuem 6GB e 8GB de memória respectivamente foram os primeiros lançados, ainda no primeiro trimestre de 2021. Já as versões com 50HX e 90HX possuem ambas 10GB de memória RAM e chegaram no mercado no segundo trimestre de 2021.

Acompanhe a tabela abaixo para mais detalhes sobre a nova linha de produtos da Nvidia.


placa-de-video-mineracao-especificações-Nvidia
(Imagem: retirada do site Nvidia)


Criptomoedas é na Coinext. Abra sua conta e comece do zero.

Como minerar criptomoedas?

Minerar criptomoedas não é uma tarefa fácil. Conforme dissemos, é por meio deste processo que são inseridas novas unidades de moedas no mercado, validando as transações que ocorrem nas respectivas Blockchains das moedas.

Essa validação ocorre por meio da resolução do hash, um problema matemático de alto nível de complexidade que só pode ser resolvido por tentativa e erro, e claro, essa resolução só pode ser feita por meio de um computador.

As pessoas que possuem estes computadores que realizam as validações das transações dentro das Blockchains são chamadas de mineradores. À medida que eles validam as transações são recompensados por isso com unidades da moeda que estão minerando.

Existem alguns caminhos possíveis para fazer a mineração de criptoativos e também, os equipamentos necessários, a forma de se fazer, os custos e a dificuldade vão variar de acordo com a criptomoeda escolhida para minerar. Inclusive, esse processo depende diretamente do tipo de protocolo de consenso que a criptomoeda utiliza, isso irá impactar na forma como os mineradores são recompensados.

Porém existem alguns pontos a serem levados em consideração por quem se aventura no universo de mineração. 

Mineração de criptos na prática

Primeiro, é necessário entender que você precisará de poder computacional, ou seja, investir em um computador bom e equipamentos específicos. Segundo, é preciso ter em mente também que existem os custos com energia elétrica, uma vez que o computador ficará ligado praticamente 24 horas por dia. E por último, é necessário ficar atento à refrigeração do ambiente, já que os computadores e materiais não podem superaquecer e será necessário investir em pelo menos um ar condicionado.

Tradicionalmente existem 3 maneiras de minerar criptomoedas, que na verdade só vão diferir no que diz respeito ao equipamento utilizado. Tudo começou com minerações que ocorriam normalmente em CPUs regulares. Aqueles que possuíam um computador com um hardware bom, conseguiam minerar criptomoedas somente com um bom CPU. 

Depois vieram as GPUs, que são as placas de vídeo e a mineração passou a ocorrer em sua grande maioria por elas. E por último vieram equipamentos ainda mais específicos e potentes, como os ASICs, muito utilizados na mineração de Bitcoins.

Abra sua conta grátis e invista nas principais criptos do mercado.

Como minerar Bitcoin?

De maneira resumida, a mineração de Bitcoins acontece por meio do protocolo Proof of Work (PoW), ou prova de trabalho. Neste processo, os nodes (nós) que ficam responsáveis por minerar, estão na verdade buscando encontrar a solução do problema hash, para validar as transações que acontecem dentro da Blockchain. À medida que estes mineradores validam as transações, são recompensados em unidades de Bitcoin, pelo trabalho que prestaram e pelo uso de seus equipamentos.

Com o passar dos anos, como a popularidade do Bitcoin tem aumentado muito, o nível de dificuldade de seu hash, a solução matemática que precisa ser resolvida para que o bloco seja minerado, também aumentou. Cada vez mais as pessoas buscam minerar Bitcoins com o objetivo de acumular a moeda, mas isso só tem tornado a atividade de minerar Bitcoin cada vez mais competitiva, sendo necessário investir em equipamentos específicos.

Todo esse cenário acaba por centralizar a atividade nas mãos de poucos mineradores, aqueles cujos equipamentos são os de última geração e os computadores os mais potentes.

Bitcoin é na Coinext. Abra sua conta e aproveite oportunidades.

Como minerar Ethereum?

A mineração da rede Ethereum possui algumas diferenças marcantes em comparação com a do Bitcoin. O algoritmo de mineração da Ethereum é o Ethash, é ele quem processa os dados de cada bloco que precisa ser minerado. 

Na Ethereum, a medida que os nós vão validando as transações eles são recompensados em Ether, o criptoativo da rede Ethereum. Em média, cada bloco minerado rende aos mineradores 3 ETH, sendo que o valor final irá variar de acordo com alguns fatores, sobretudo a dificuldade de mineração e a cotação atual da moeda. A mineração de tokens ETH pode ocorrer de duas maneiras: pelos CPUs ou por GPUs, que são as placas de vídeo para mineração. Os principais softwares são Geth, MinerGate e Ethermine.

É válido lembrar que, após o hard fork da Ethereum  2.0 estiver concluído, a rede não mais utilizará o protocolo de consenso Proof of Work, ou prova de trabalho, mas sim o Proof of Stake, ou prova de participação.

Neste protocolo, os responsáveis por minerar Ethereum e realizar a validação das transações que ocorrem na blockchain são os próprios usuários da rede, aqueles que detem alguma quantia em tokens ETH. Quanto mais unidades de tokens o usuário tiver, e há mais tempo, maior será seu poder de participação da rede, consequentemente, maior será sua capacidade de validar transações.

Compre sua primeira cripto em menos de 20 minutos. Clique e comece agora.

Como minerar Litecoin?

A Litecoin é uma criptomoeda que também segue o protocolo de consenso Proof of Work do Bitcoin. Isso significa que sua mineração envolve pessoas específicas para essa função, os mineradores, que vão seguir o mesmo processo que ocorre na cripto mãe. À medida que estes mineradores descobrem a solução hash, eles conseguem validar as transações que estão naquele bloco da Blockchain, e com isso são recompensados em unidades da moeda, no nosso caso em unidades de LTC.

A Litecoin também podia ser minerada por CPUS no começo de sua invenção. E essa moeda tem um fato interessante que, conforme o Bitcoin foi aumentando sua dificuldade de mineração, precisando trocar os equipamentos e a maneira como sua mineração acontecia, a Litecoin aproveitou estes equipamentos que caíram em desuso para potencializar a sua própria mineração

Portanto, quando o Bitcoin passou para GPUs a Litecoin utilizava os CPUs para minerar seus tokens. Quando os GPUs também deixaram de atender às demandas do Bitcoin, passaram para chips ASICs, e a Litecoin veio logo atrás utilizando os GPUs que não serviam mais para o Bitcoin, apesar de também aceitar equipamentos ASICs. 

O ponto do Litecoin é que sua mineração rende apenas alguns centavos por dia se o minerador decidir fazer isso sozinho. Por isso, o mais comum para esta cripto são os pools de mineração. Em poucas palavras, no pool de mineração vários mineradores se unem, unindo também suas potências computacionais, conseguindo validar mais blocos em menos tempo. O lucro costuma ser repartido proporcionalmente entre os mineradores.

Abra sua conta grátis e invista em criptos com segurança e praticidade.

Vale a pena minerar criptomoedas?

Depois de todas essas informações sobre a mineração de criptomoedas e sobre a placa de vídeo para mineração de criptos, certamente você deve estar se perguntando se vale a pena minerar criptos.

Para responder essa pergunta, o primeiro fato que você precisa ter em mente é que a lucratividade depende da critpomoeda e também das suas características. Muitas pessoas conseguem realmente aproveitar oportunidade e ganham dinheiro por meio desse processo. Porém, é preciso ter muito cuidado.

Além disso, antes de qualquer coisa, é necessário saber exatamente o que está fazendo. Por isso, ler sobre o mercado e entender os detalhes sobre cada plataforma e sobre a Blochchain é essencial.

Com isso em mente, o próximo passo é entender os custos, os riscos e os reais retornos de cada plataforma. Além, é claro, de ter certeza que essa atividade é compatível com o seu perfil e com a sua rotina.

A boa notícia é que é possível aproveitar o mercado de criptomoedas por outros meios que não possuem relação com a mineração. Atualmente, é possível comprar e começar a negociar criptos com apenas R$25 e, considerando toda volatilidade do mercado, é sempre possível encontrar boas oportunidades.

Então, depois de todas essas informações sobre placa de vídeo para mineração de criptomoedas, a fica final é abrir sua conta grátis na Coinext e começar agora mesmo a entender e explorar o universo cripto.

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form.
Compre Bitcoin e outras moedas com segurança.
Abra sua conta grátis. Faça um Pix. Compre em instantes.
Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form.
Mais nesta categoria
CONTEÚDO PRODUZIDO POR
Essas análises são de responsabilidade da Mercurius e não são uma recomendação de investimento.
Assine nossa newsletter e receba conteúdo toda semana
Ao assinar a newsletter, declaro que conheço a Política de Privacidade e autorizo comunicações no meu e-mail
Obrigado! Sua assinatura foi recebida com sucesso!
Oops! Revise seu email e insira um válido.
Concorra a Bitcoins e R$10.000 em prêmios!
Participe da Promoção Indique e Ganhe. Compartilhe seu link de afiliados com amigos e concorra automaticamente.
SAIBA MAIS
Feedback