O que é arbitragem de Bitcoin e criptomoedas

Já ouviu falar em arbitragem de Bitcoin e criptos? Será que essa estratégia é segura e pode dar algum lucro? Confira como funciona, onde fazer e os riscos.

Por
Equipe Coinext
Aug 18, 2020

A arbitragem de bitcoin e de criptomoedas é a ação de comprar e vender ativos digitais por preços diferentes entre plataformas. De forma bem simples: você compra bitcoin em uma corretora e vende mais caro em outra, obtendo uma margem de lucro nessa operação.

Aos poucos esse tipo de negociação se tornou uma forma de ganhar dinheiro com as criptomoedas de um jeito mais consistente do que com outras estratégias de trading. Essa atividade pode ser realizada em diferentes tipos de ativos, incluindo as moedas fiduciárias, mas a volatilidade do criptomercado torna a arbitragem no setor ainda mais chamativa.

Entenda mais sobre o que é a arbitragem de Bitcoin e Criptomoedas, qual a possibilidade de lucro e quais os riscos dessa estratégia de negociação.

Como funciona?

Na teoria a arbitragem funciona de forma muito simples: basta procurar o valor mais baixo de um ativo como Bitcoin ou uma altcoin em uma corretora, depois procure onde esse ativo está sendo cotado por um preço maior e faça a venda.

Diferente de ativos tradicionais, o criptomercado não possui um intermediário e cada livro de oferta tem um ecossistema próprio e descentralizado. Isso permite uma maior possibilidade de opções entre exchanges, até mesmo de fora do país.

No entanto, como é de se imaginar, é necessário muito estudo para conseguir atuar eficientemente com essa estratégia, já que é um mercado de alto risco.

No criptomercado a arbitragem pode ser feita entre o próprio Bitcoin, explorando as variações de preço entre livros de ofertas ou entre criptomoedas explorando a valorização individual de cada uma.

Bitcoin

A melhor forma de explicarmos como funciona a arbitragem de Bitcoin é com um exemplo prático! Imagine que você comprou 1 BTC na Coinext pela cotação de R$ 59.594,86 depois você transferiu e vendeu esse valor no Mercado Bitcoin por R$59.975,23.

Nessa operação foi possível obter um lucro de R$ 381 com a arbitragem de Bitcoin. Claro, vale notar que estamos ignorando as taxas e outros fatores (como tempo de confirmação da compra em relação a oscilação do mercado) para fins de tornar o exemplo mais didático.

A arbitragem do Bitcoin especificamente é na maioria das vezes feita em relação à moeda fiduciária, ou seja, sempre pensando em vender e comprar com a fiat como ponto de partida e resultado final, sempre procurando o melhor preço entre as corretoras.

Criptomoedas

Já com as altcoins há uma camada a mais que é interessante de ser explorada, já que a arbitragem pode ser feita em relação ao preço do Bitcoin e não diretamente com a moeda fiduciária.

A arbitragem de altcoins traz a vantagem de que todas as operações podem ser realizadas dentro de uma única plataforma, entre os diferentes livros de oferta disponíveis com o par em outras criptomoedas.

Geralmente o Bitcoin é o par favorito dos traders de arbitragem de altcoins, mas o ETH ou até mesmo o USDT costumam ser utilizados.

Isso facilita a negociação e diminui as quantidades de taxas que devem ser pagas em cada negociação. Além disso, a arbitragem de altcoins pode ser feita com facilitada em plataformas internacionais.

O “ponto fraco” desse tipo de negociação fica por conta de uma necessidade maior de estudo e de atenção ao mercado, já que muitas moedas estarão envolvidas no seu trading.

É possível lucrar com arbitragem?

É possível sim lucrar com a arbitragem, até mesmo em 2020. Quanto mais volátil o mercado, melhor são as possibilidades de lucro, mas até mesmo em períodos mais calmos é possível manter ganhos consistentes.

Mas é mais do que fundamental ressaltar que o lucro só é possível com dedicação para estudar e compreender o mercado como um todo e as suas muitas características. No fim das contas, o lucro com arbitragem pode ser alcançado ao criar uma estratégia de onde comprar e vender, cálculo de margem entre as operações e a avaliação das taxas envolvidas.

Escolher onde comprar e vender

O primeiro e mais importante passo é escolher onde você vai comprar a criptomoeda e depois onde você vai vender. algumas ferramentas auxiliam nesse processo, como o Biscoint, Bitragem e CointraderMonitor.

No Biscoint você pode ver em tempo real a cotação em diferentes plataformas brasileiras, podendo escolher a melhor opção para a compra e para a venda

Mas você precisa lembrar que cada corretora atua de forma diferente, com tempo para confirmação de depósito distintos, além de prazos para transferências. Esses são fatores importantes, já que podem mudar o resultado da negociação em um determinado período de oscilação. Obviamente as taxas são determinantes na hora de escolher o local de compra e venda.

Avaliar as taxas

As corretoras possuem taxas para operações ou para saques e depósitos. Esses valores cobrados para a manutenção geral da plataforma é uma importante métrica para escolher onde comprar e vender.

Na hora de calcular o qual será a sua margem de ganhos as taxas precisam ser consideradas, já que podem acabar eliminando o lucro real. Se você tiver que pagar uma taxa para depositar o dinheiro, outra para sacar os bitcoins, depois mais uma para depositar bitcoins e uma última para saber a moeda fiat, pode ser que o trade acabe dando prejuízo.

Pesquise sempre com bastante atenção sobre as taxas para conseguir o melhor resultado final com o seu trading. Com a Coinext você encontra as melhores taxas do mercado, garantindo mais lucro na arbitragem.

Calcular a margem

A margem é o cálculo de lucro que você terá entre a operação de venda de um mercado para outro. Também chamado de spread esse é um cálculo relativamente simples de ser feito, levando em consideração o preço de entrada do seu investimento e o preço na corretora de venda.

Mas essa margem precisa levar em consideração também o tempo para a conclusão da venda. O ideal é sempre procurar pelo maior spread positivo, com o menor valor pago e o maior valor recebido.

O que são os robôs de arbitragem?

Pode até parecer simples, mas a arbitragem exige bastante dedicação e estudo. Mas e se toda essa negociação pudesse ser feita automaticamente? Isso é o que algumas soluções chamadas de “bots de trading” ou “robôs de arbitragem” prometem para os investidores.

Eles são conectados diretamente a sua conta em uma corretora através de APIs (Interface de Programação de Aplicações) e podem realizar operações de venda e compras seguindo uma estratégia previamente definida.

Os robôs operam 24h por dia, já que não precisam descansar, por isso eles podem operar continuamente gerando lucro em spreads pequenos, mas que acabam sendo rentáveis durante o período de um dia, por exemplo.

Outra vantagem teórica dos robôs é que eles não são influenciados pelos sentimentos ou pressão de venda, o que os tornam mais consistentes durante um determinado período.

Mas aí vem a grande dúvida, será que esses robôs apresentam a eficiência necessária?

Robôs de arbitragem funcionam?

Os robôs já provaram ser uma estratégia eficiente de arbitragem em diferentes mercados, mas há um detalhe muito importante! Os robôs que se mostram eficiente são aqueles programados de forma individual, ou que são vendidos para traders experientes!

Entre 2017 e 2019 surgiram alguns robôs de arbitragem simplificados, onde você colocava seu dinheiro em uma plataforma e o bot deles realiza as operações, aumentando o seu capital. No entanto, essas plataformas acabaram se mostrando duvidosas e atualmente até mesmo enfrentam problemas de insolvência.

Também há os muitos robôs falsos, que prometem ganhos, mas são apenas uma fachada para um golpe. Entre esses temos nomes conhecidos como Bitcoin Revolution, Bitcoin Evolution, Bitcoin Loophole e muitos outros.

Isso deixa os bots de arbitragem em uma área cinza, já que é preciso pesquisar muito sobre a seriedade e a equipe por trás do robô que você decidir investir.

Quais são os riscos dessa estratégia?

Caso você tenha uma forma de realizar a arbitragem de criptomoedas de forma segura, seja através de um robô ou pessoal, ainda existem alguns riscos a serem considerados. O principal deles está justamente na volatilidade do mercado, que pode fazer você perder dinheiro entre a operação de compra e venda.

O “segredo” da arbitragem é o mesmo de outras negociações, vender por um preço mais alto do que você comprou. Mas nem sempre é possível garantir isso no intervalo de tempo desejado. O trading de criptomoedas exige muito controle emocional, estudo e diferentes estratégias, já que os riscos são sempre presentes.

Mais nesta categoria
Ver todos >
CONTEÚDO PRODUZIDO POR
Essas análises são de responsabilidade da Mercurius e não são uma recomendação de investimento.
Assine nossa newsletter e receba conteúdo exclusivo
Ao assinar a newsletter, declaro que conheço a Política de Privacidade e autorizo a utilização das minhas informações pela Coinext.
Obrigado! Sua assinatura foi recebida com sucesso!
Oops! Revise seu email e insira um válido.
Feedback