Tudo sobre Dogecoin

Já imaginou que uma criptomoeda que começou como uma brincadeira pudesse vingar e se tornar uma das principais altcoins em capitalização de mercado? Entenda tudo sobre o surgimento e a valorização da Dogecoin.

Bitcoin (BTC)
Ethereum (ETH)
Litecoin (LTC)
Ripple (XRP)
Bitcoin Cash (BCH)
Tether Dólar (USDT)
Cardano (ADA)
Chainlink (LINK)
Stellar (XLM)
Dogecoin (DOGE)
EOS

O que é Dogecoin (DOGE)

Redação Coinext

A Dogecoin é uma criptomoeda, que possui código-fonte aberto, ou seja, qualquer programador pode acessar gratuitamente, é descentralizada (com blockchain disponível em diversos computadores), e com funcionamento ponto-a-ponto, ou seja, sem envolver um servidor ou autoridade central.

O grande diferencial desse criptoativo é que ele foi criado de uma maneira nada convencional. A moeda não possui um manifesto ou algum documento que oficialize sua criação, como o White Paper do Bitcoin de Satoshi Nakamoto. Ela surgiu de maneira totalmente despretensiosa, acredite ou não, a partir de um meme da internet.

E apesar da sua criação ser totalmente diferente das demais criptomoedas do mercado, a Dogecoin já possui um valor de capitalização de mercado bem expressivo, girando em torno de US$8 bilhões. E ainda conta com uma ativa e engajada comunidade, que busca apoiar a moeda com o intuito de valorizá-la perante o mercado. Vale a pena entender mais sobre a moeda e acompanhá-la de perto.

Como surgiu a Dogecoin (DOGE)

A história da Dogecoin é diferente de qualquer outra criptomoeda. Como já dissemos acima, tudo surgiu a partir de um meme da internet. Meme é basicamente um tipo de piada que tem origem na internet ou por redes sociais. Geralmente pessoas que frequentam perfis, páginas ou fóruns similares nas redes sociais pegam algum fato, acontecimento ou discussão e dão uma releitura, geralmente com conotação cômica, e criam um meme, que pode aparecer através de uma montagem, por fotos, vídeos ou frases.

No caso da Dogecoin tudo começou no final de 2013. Billy Markus, um dos seus desenvolvedores, começou a trabalhar no código da Dogecoin para homenagear o meme (piada interna) do cachorro japonês da raça Shiba Inu, que bombou nas redes em 2013. A imagem do cão é a identidade da moeda.

Cachorro japonês da raça Shiba Inu é símbolo da Dogecoin.

O token (criptoativo) da Dogecoin surgiu assim. Quando a moeda foi lançada, em 2014, inicialmente sua popularidade se mostrou mais presente entre os geeks (nerds), assim como aconteceu com o lançamento do Bitcoin. Porém, com o tempo a Dogecoin foi ganhando força e notoriedade, sobretudo em discussões que acontecem no Reddit, fórum que levanta debates sobre determinados temas e que constantemente aborda criptoativos.

Outro fato que impulsionou o aumento da relevância da Dogecoin no criptomercado foi a doação de um montante de 55 mil dólares por parte da comunidade Dogecoin, em 2014, para as corridas de Stockcar dos EUA, em parceria com o piloto Nascar Josh Wise. Wise utilizou a logomarca da Dogecoin em seu carro durante três corridas, o que trouxe um reconhecimento internacional para a moeda em diversos meios de comunicação.

E tem ainda mais um outro evento interessante e diferente para o mundo das criptomoedas que fez com que a Dogecoin alcançasse mais visibilidade. A comunidade da moeda novamente entrou em ação, e em 2014 conseguiu levantar 25 mil dólares para patrocinar uma equipe jamaicana para os Jogos Olímpicos de Inverno da Rússia.

Fica claro como essa comunidade da Dogecoin tem alta influência sobre a moeda e estão constantemente em busca de movimentá-la e deixá-la mais conhecida. Neste fórum Reddit, a comunidade da moeda conta com mais de 116 mil usuários, que possuem carteiras com mais de 10 mil dólares em Dogecoin e realizam uma média de 1300 transações por hora no blockchain da Dogecoin.

Para que serve a Dogecoin

A Dogecoin não é uma criptomoeda que possui um complexo sistema de serviços integrados.  Um de seus objetivos iniciais, de acordo com seu próprio criador, era facilitar o acesso à tecnologia das moedas digitais e criar um ativo que possuísse um valor acessível a todos. O outro objetivo, como o próprio criador também sempre ressalta, foi mesmo de brincar com a tecnologia e o meme do Shiba, que era uma figura muito forte para a comunidade inicial da criptomoeda, sobretudo os usuários do fórum Reddit.

Sendo assim, a Dogecoin tem o papel principal de funcionar como uma criptomoeda, passível de ser comercializada em corretoras e utilizada para fins de investimento.

Existem relatos na internet de usuários da Dogecoin que utilizam a moeda como um sistema de gorjetas no fórum Reddit, local de onde surgiu a inspiração para a criação da moeda, e no Twitter, que recompensam a criação de conteúdos de qualidade.

Além disso, a moeda tem um volume altíssimo de unidades Dogecoin (DOGE) em circulação, o número está em torno de mais de 129 bilhões de unidades. Além de que, ela não tem um limite para a produção e inserção de novos tokens no mercado, podendo ter um número infinito de criptoativos em circulação. Tudo isso faz com que a Dogecoin seja uma boa opção para pequenas transações, mas extremamente arriscado para investidores.

E ainda, a Dogecoin (DOGE) oferece transações rápidas e praticamente sem congestionamento da rede, com custo de transação muito baixo também, girando em torno de menos de 0,01 centavos de dólar.

Ou seja, o principal uso da Dogecoin é para fins especulativos nos investimentos mesmo. E você também pode utilizá-la para transferir quantias de dinheiro, em busca de aproveitar a rapidez e custo acessível das transações. A moeda não teve um outro grande objetivo ao ser criada. Seu criador, inclusive, já não se dedica mais ao projeto e afirma que a moeda foi criada sim em um contexto de descontração. Portanto, cuidado com o alto risco com a especulação exagerada.

Como funciona

Conforme explicamos, a Dogecoin é uma criptomoeda de código-fonte aberto, ou seja, é possível que desenvolvedores e programadores acessem seu código para implementar melhorias. Ela é uma rede descentralizada e de ponto a ponto, portanto não há um servidor central regulamentando o seu funcionamento.

Ela funciona com o protocolo de consenso Proof of Work (PoW), prova de trabalho. É o mesmo protocolo utilizado pelo Bitcoin. Explicando de maneira breve, isso significa que a inserção de novos tokens Dogecoin (DOGE) no mercado acontece por meio da mineração, processo no qual os operadores da rede validam as transações que ocorrem dentro do blockchain e são recompensados por esse trabalho, com unidades do token Dogecoin (DOGE).

Por não ter um limite de moedas que poderão ficar em circulação no mercado, a Dogecoin não aumentará muito o seu preço ao longo dos anos, como acontece com algumas outras criptomoedas. No entanto, sua comunidade de usuários extremamente ativa e engajada contribui de outras maneiras para a valorização da moeda, como pelo alto volume de operações.

Principais diferenças para o Bitcoin

Contexto de criação

A primeira diferença que gostaria de ressaltar entre as duas moedas é o contexto em que foram criadas. Como já sabemos, o Bitcoin foi criado com o pretexto de descentralizar o controle sobre o universo financeiro e monetário e trazer para o usuário maior controle sobre seu próprio dinheiro. Foi uma moeda totalmente disruptiva por ter sido o primeiro criptoativo a realmente ser funcional e ser acatado pela sociedade, mesmo que à princípio tenha sido de maneira tímida e com poucos usuários se aventurando.

Enquanto a Dogecoin (DOGE) foi desenvolvida sobre o contexto de brincadeira e piada, sem o intuito de trazer grandes e impactantes mudanças na sociedade. Inicialmente os criadores da moeda não imaginaram que ela poderia ter o alcance que tem hoje.

Escassez e circulação no mercado

O Bitcoin é um criptoativo que também funciona como uma reserva de valor. Isso acontece devido algumas características muito singulares da moeda. Primeiramente ela é um ativo escasso, uma vez que a moeda passa pelo processo de Halving. Neste processo, que ocorre de maneira automática, aproximadamente de 4 em 4 anos a quantidade permitida de bitcoins a ser inserida no mercado, por meio da mineração, cai pela metade. Isso garante escassez para o ativo e o confere característica de ser deflacionário, ou seja, seu preço não sofrerá inflação, mas ainda assim será valorizado com o passar do tempo.  A quantidade máxima de bitcoins que poderão circular no mercado é de apenas 21 milhões, o número está previsto para ser alcançado em 2140. E o número atual de bitcoins que são inseridos no mercado pela mineração é de 6,25 segundo a lógica do Halving.

A Dogecoin, conforme vimos, não tem um número limite de unidades do seu token que podem circular pelo mercado. A mineração da moeda é contínua e pode acontecer livremente, à medida que as transações vão sendo validadas pelos mineradores. Isso implica diretamente na falta de escassez que a moeda tem, sendo um ativo muito acessível e barato. Não há muitas chances de ocorrer uma valorização expressiva justamente por ela ser muito comum no mercado (e claro, há mais risco de queda abrupta da moeda).

É como se estivéssemos comparando o ouro com uma pedra mais comum na natureza. O Bitcoin é comumente chamado de ouro digital por sua escassez e por demais características que o conferem a capacidade de funcionar como reserva de valor. Enquanto a Dogecoin é abundante no mercado e sempre será, com atualmente mais de 129 bilhões de tokens no mercado e a cada minuto 10.000 novas unidades são criadas.

Preço de mercado

Essa também é a diferença mais óbvia entre as moedas. Enquanto o Bitcoin já atingiu a marca dos 55 mil dólares e por conta de sua escassez tende a continuar se valorizando, especialmente no longo prazo,  a Dogecoin tem seu valor em torno de US$ 0,06 dólares cada unidade. Ela pode até se valorizar, conforme vem demonstrando nos últimos meses, mas o seu valor não alcançará o patamar do Bitcoin (ou de outras altcoins mais famosas).

Taxa e velocidade de transação

O Bitcoin ainda apresenta alguns problemas de escalabilidade, como seu alto tempo de confirmação das transações e o custo envolvido na operação. O tempo médio de confirmação de uma transação do Bitcoin gira em torno de 10 minutos e a da Dogecoin pode chegar a acontecer em menos de 1 minuto.

De acordo com o site Blockchair a taxa média de transação do Bitcoin no dia 08 de abril estava em torno de US$ 18,40, enquanto a da Dogecoin está em torno de US$0,12.

Modificações e melhorias na blockchain

A Dogecoin não passa por melhorias e alterações em seu projeto desde 2015, já o Bitcoin passou e ainda passa por muitas mudanças contínuas implementadas pela sua comunidade que o apoia muito.

Principais vantagens da Dogecoin

As vantagens da Dogecoin estão relacionadas ao funcionamento e às propriedades técnicas da mesma.

Conforme acabamos de explicar, sua velocidade de transação é muito alta, o que faz com que a moeda possa ser usada por pessoas que precisam de velocidade e urgência nas transações ou na transferência de dinheiro.

Além disso, o custo envolvido no processo de transação da Dogecoin também é significativamente menor que do Bitcoin e de demais criptomoedas.

Há também a vantagem de que minerar unidades de Dogecoin é um processo bem mais fácil e acessível que minerar unidades de bitcoin. Apesar de ambas as moedas se basearem no mesmo protocolo de consenso, o Proof of Work (PoW), ou prova de trabalho, os custos envolvidos no processo são totalmente diferentes.

A taxa hash do Bitcoin, que é o problema matemático complexo que é preciso ser solucionado para validar as transações e assim recompensar o minerador, é bem maior que da Dogecoin. Ou seja, a dificuldade matemática para solucionar o hash da mineração de Bitcoin é muito maior que do Dogecoin, o que implica que os mineradores precisam investir muito mais em poder computacional e equipamentos específicos para mineração de bitcoin.

Abra sua conta grátis para comprar Dogecoin (DOGE) hoje mesmo.

Como a Dogecoin valorizou

Por incrível que pareça, apesar de em 2021 os usuários do universo de criptomoedas terem presenciado uma súbita valorização da Dogecoin, ninguém sabe explicar ao certo por qual motivo isso aconteceu. Inclusive, o próprio criador da moeda Billy Markus veio a público recentemente declarar que ele mesmo não entende o grande motivo que está por trás da valorização da moeda que bateu incríveis 1400% no acumulado do ano de 2020 e 2021.

O burburinho todo começou quando os usuários da moeda começaram a chamar Markus para que ele voltasse a se dedicar ao projeto e criasse uma maneira de limitar a emissão dos tokens, para que a moeda se valorizasse e desse lucro aos investidores.

Markus fez questão de ir a público se manifestar sobre os pedidos dos usuários e aproveitou para deixar claro que não fazia mais parte do projeto.

“Não faço mais parte do projeto da Dogecoin, saí por volta de 2015 quando a comunidade iniciou uma forte transição de uma com a qual eu me sentia confortável”,  declarou.

Em resposta aos pedidos do desenvolvimento de uma tecnologia que limitasse a inserção de novas unidades do mercado, Markus afirmou que “não pode limitar o suprimento da Dogeocin para ajudar ninguém a ficar rico”.

E aproveitou para deixar sua opinião sobre a súbita valorização da moeda: “Estou meio distante, mas é estranho que algo que criei em algumas horas agora faça parte da cultura da Internet”.

O então engenheiro de software que trabalha atualmente numa empresa de tecnologia na Baía de São Francisco, continuou a explicar sua saída do projeto:

“Atualmente, não possuo nenhuma Dogecoin, exceto o que me foi dado recentemente. Eu doei e/ou vendi todas as criptomoedas que tinha em 2015 depois de ser demitido e preocupado com minhas economias cada vez menores na época, o suficiente para comprar um Honda Civic usado.” “Eu vejo essas bobagens na Internet dizendo que tenho todo esse dinheiro. Bacana, mas onde está?”

A história de Elon Musk com a Dogecoin

Mas há um ponto da história que pode explicar uma parte do frenesi em torno da moeda. Se você de alguma forma já tem contato com o universo das criptomoedas, com certeza já ouviu falar de Elon Musk. O bilionário, dono de uma fortuna avaliada em 165 bilhões de dólares, CEO da Tesla e da Space X, nos últimos meses vem protagonizando diversas cenas em que aparece nas redes sociais ressaltando criptomoedas.

Musk já fez isso com o Bitcoin algumas vezes. Por sua maciça influência e enorme quantidade de seguidores nas redes sociais (aproximadamente 45 milhões), o impacto de uma simples declaração que ele fez atingiu níveis surreais e fez o Bitcoin se valorizar em 20%. Isso aconteceu quando dia 29/01, Musk adicionou simplesmente a hashtag #bitcoin em sua bio do Twitter. Em questão de minutos, o preço da moeda disparou, registrando uma valorização de 20%.  

Musk logicamente começou a perceber seu incrível poder de influencia nas pessoas e como isso refletia diretamente na cotação das criptomoedas. Poucos dias depois, ele anunciou um aporte bilionário de bitcoins pela companhia Tesla Motors, fazendo com que a moeda atingisse seu novo valor máximo histórico, na época em torno de  U$46.500 (dólares), aproximadamente R$259.000.

E no dia 04/02, o bilionário voltou a movimentar as redes sociais ao postar diversos tweets manifestando seu apoio à criptomoeda Dogecoin. Evidenciando mais uma vez sua forte influência no mercado cripto e financeiro, o preço da Dogecoin subiu 60% em poucas horas.

Imagem: Twitter Elon Musk

Muitos afirmam que esse foi o impulso inicial para que a Dogecoin entrasse numa onda de alta e continuasse se valorizando pelos próximos meses, inclusive o próprio criador da moeda: “É divertido ver Elon Musk falar sobre isso.”

Sob a visão de Markus, nada disso faz muito sentido, nem a continuidade de seu projeto, nem a manifestação de um dos homens mais ricos do mundo em favor à criptomoeda, nem o alcance internacional que a cripto continua tendo, mesmo depois de 8 anos de sua criação.  Markus afirma que tudo isso só o ajudou a entender o poder, muitas vezes subestimado, da internet e das redes sociais.

“Talvez seja porque a Dogecoin pode ser um bom termômetro de quão longe as coisas podem se distanciar da realidade”.

Como minerar

Assim como explicamos ao longo do texto, a mineração da Dogecoin ocorre por meio do protocolo de consenso Proof of Work, ou prova de participação.

Sendo assim, segue o processo padrão de mineração, no qual os mineradores precisam encontrar a solução matemática do hash para validar as transações e assim serem recompensados pelo trabalho. É justamente essa recompensa que insere novas unidades de tokens Dogecoin (DOGE) no mercado.

A capacidade de mineração da moeda é infinita e não há nenhum tipo de regra ou especificação que aponte que essa produção um dia será limitada.

Como comprar Dogecoin (DOGE)

Corretora

A primeira forma de investir em Dogecoin (DOGE) é também o meio mais seguro e confiável, através de uma corretora.

Nesta opção, a corretora faz todo o processo de intermediação das transações entre as partes envolvidas, além de disponibilizar sua própria carteira virtual para armazenamento das suas criptomoedas. Também oferece uma interface mais completa, com outras opções de moedas, diferentes tipos de operações e dados  importantes que podem ajudar o trader a ter um investimento de sucesso.

A Coinext oferece uma plataforma segura e fácil de utilizar para você negociar as melhores criptomoedas do mercado.

Abra sua conta grátis para comprar Dogecoin (DOGE) hoje mesmo.

Extração de tokens

A segunda forma é por meio da extração dos tokens pelo protocolo Proof of Work, no qual você é recompensado com unidades DOGE, pela validação das transações. Similar ao que ocorre no processo de mineração das demais criptos, porém de forma mais simplificada e acessível, como vimos acima.

P2P

A terceira forma é por meio do processo P2P, peer-to-peer, que é basicamente uma forma realizar transações diretamente com a outra parte envolvida, não se faz o uso de um intermediário, como uma corretora. O risco deste tipo de transação é que não há garantias de que você receberá seus tokens ou seu dinheiro, uma vez que a relação entre as partes é puramente na base da confiança.

Doações da comunidade

No caso da Dogecoin, você ainda pode tentar dar a sorte de receber um aporte gratuito de unidades da moeda. Não é incomum vermos a comunidade da Dogecoin no Reddit oferecendo a moeda como gorjeta por algum conteúdo interessante produzido sobre a mesma, ou mesmo sorteando unidades grátis em alguns blocos específicos da blockchain.

Carteira de Dogecoin

Conforme dito acima, caso você adquira suas moedas em uma corretora, há a possibilidade de armazená-las diretamente no site da corretora. Porém também existe a possibilidade de guardar as moedas em carteiras, que podem ser digitais ou físicas.

Existem diferentes formatos de carteiras:

  • online, que armazenam os dados na nuvem;
  • mobile (apps) para celulares;
  • software (desktop) para computadores;
  • hardware (offline) usualmente em dispositivos USB;
  • papel (paper) usualmente impressas em placas de metal.

Estas carteiras podem ser classificadas em quente (hot), quando estão conectadas à internet e dependem desta conexão, e frias (cold), carteiras desconectadas da rede.

As principais carteiras virtuais que aceitam a Dogecoin são as seguintes:

Cotação da Dogecoin hoje

A Dogecoin (DOGE) é negociada na Coinext em Reais (BRL) e sua cotação irá variar conforme a oferta e demanda do mercado. Atualmente a moeda possui um montante de 7.94 bilhões de dólares na sua capitalização de mercado.

Desde o seu lançamento, em 2013 até 2017, a Dogecoin possuía um valor praticamente nulo, girando em torno de US$0,0002. Em 2017, a moeda timidamente começou a dar sinais de valorização, fechando o ano no valor de US $0,0077.

Em 2018 a moeda teve sua máxima histórica até então, alcançando o valor de US $0,01 em janeiro. Se manteve em torno deste valor até outubro de 2018, entre altas e baixas. Depois de outubro a Dogecoin enfrentou um rigoroso inverno no qual permaneceu em baixa até 2021, quando realmente teve sua valorização mais expressiva.

Em janeiro a moeda atingiu US $ 0,01 novamente, sendo que no final do mês já estava em US$ 0,04, alcançando nova máxima histórica dia 07 de fevereiro, no valor de US $ 0,08. Muito provavelmente essa máxima histórica tem relação com as manifestações de Elon Musk em apoio à moeda.

Nos meses seguintes a moeda regrediu um pouco, e hoje, dia 09 de abril está sendo cotada em torno de US$0,06.

Gráfico

Na Coinext dispomos de avançadas ferramentas de análise técnica para os usuários através do TradingView. É possível utilizar estratégias de Bollinger, Médias Móveis, MACD, Estocástico, RSI, IFR, entre outros.


Que tal começar a investir agora?
Abra sua conta Coinext. É rápido e grátis!
Abrir minha conta
Você pode se interessar também...

A Dogecoin é uma criptomoeda, que possui código-fonte aberto, ou seja, qualquer programador pode acessar gratuitamente, é descentralizada (com blockchain disponível em diversos computadores), e com funcionamento ponto-a-ponto, ou seja, sem envolver um servidor ou autoridade central.

Feedback