O que está por trás da alta de 70% do Bitcoin Cash (BCH) em 2020

Muitos investidores estão comprando e vendendo Bitcoin Cash aproveitando a valorização da moeda. A expectativa é um aumento maior do preço devido ao halving.

Por
José Artur Ribeiro
Mar 5, 2020

Independentemente de sua experiência neste mercado, a alta de 70% no Bitcoin Cash (BCH) desde o início de 2020 até hoje impressiona.

A moeda, que chegou a valorizar mais de 140% neste ano, é a 4ª maior criptomoeda em circulação, com um valor de mercado de R$ 25 bilhões.

Apesar de ser um fork, enviada gratuitamente para quem tinha Bitcoin na época do evento, em 2017, a moeda possui sua própria equipe de desenvolvedores, mineradores e parcerias.

Por que o Bitcoin Cash valorizou tanto?

O recente aumento no hashrate, poder computacional que protege a rede, juntamente com a proximidade do halving, certamente podem ser apontados como combustível.

Hash rate do Bitcoin no final de 2019 e início 2020
Poder de mineração do Bitcoin Cash – Fonte: bitcoin.com

Assim como no Bitcoin, o halving é o instrumento de controle da ‘inflação’, e no Bitcoin Cash (BCH) deve ocorrer por volta de 08 de abril. A expectativa é de aumento de preço por conta dessa redução na criação de novas moedas.

Embora este halving seja o primeiro do Bitcoin Cash (BCH) de forma independente, o histórico deste evento no Bitcoin em 2012 e 2016 foi de altas espetaculares.

De qualquer maneira, é importante lembrar que estamos falando de uma moeda diferente, com outra dinâmica de mercado.

E quanto ao hashrate do Bitcoin Cash?

Apesar de possuir um algoritmo de mineração diferente do Bitcoin, as máquinas de mineração (ASICs) mais modernas conseguem alternar entre ambos.

Quando ocorre uma alta, ou expectativa de melhora no preço, estes mineradores migram rapidamente para o Bitcoin Cash (BCH).

Isto cria um ciclo positivo, pois quanto maior a segurança da rede, mais investidores sentem-se confortáveis em comprar, retroalimentando a demanda por mineração.

O que está sendo desenvolvido?

  • Tokens SLP: voltados para programas de fidelidade e premiação de colaboradores dentro de uma empresa;
  • Tether na rede BCH: listagem da stablecoin na rede Bitcoin Cash;
  • Rede social read.cash: autores são remunerados na moeda BCH;
  • CashShuffle, mixer de moedas: wallet que busca dar mais privacidade aos usuários, ocultando origem das transações.

Financiamento aos desenvolvedores

Há algumas semanas iniciou-se um forte debate sobre uma potencial taxação dos mineradores a fim de bancar a equipe de programadores que trabalha no código do Bitcoin Cash e alguns projetos considerados essenciais.

Embora não tenha ocorrido um consenso, a equipe por trás do software Bitcoin ABC, um dos mais utilizados na rede, afirmou que irá seguir adiante com uma cobrança de 5% a partir do upgrade programado para 15 de maio.

Ainda é cedo para saber qual lado terá mais apoio dos usuários e mineradores, porém é algo que deve permanecer no radar até lá.

Mais nesta categoria
Ver todos >
Feedback