Mulheres em finanças, tecnologia e criptomoedas

Hoje comemoramos o Dia Internacional da Mulher. Conheça neste artigo algumas das mulheres mais importantes na área de criptomoedas, tecnologia e finanças.

Por
Tamiris Freitas
Mar 8, 2020

Hoje comemoramos o Dia Internacional da Mulher, uma data para refletirmos sobre os espaços conquistados por todas até aqui e sobre aqueles que ainda precisam ser ocupados.

Ao longo da história e até recentemente, muitas não tinham uma série de direitos fundamentais, nem mesmo podiam abrir uma conta no banco sem a autorização do pai ou do marido.

Estamos caminhando, mas ainda longe da igualdade de gênero. Na tecnologia, as mulheres ainda são minoria. No mercado financeiro acontece o mesmo. E se trouxermos isso para o universo de criptomoedas, este número é ainda menor.

Mas as barreiras estão sendo quebradas.

Temos muitos exemplos de mulheres que tiveram papéis fundamentais ao longo do tempo. E hoje queremos destacar alguns desses nomes que fizeram (e fazem!) diferença e inspiram muitas pessoas no segmento de tecnologia, finanças e criptomoedas.

Ada Lovelace

O primeiro algoritmo

Você   sabia   que   o   primeiro   algoritmo   foi   criado   por   uma   mulher?  A matemática britânica Augusta Ada King, a Condessa de Lovelace, traduziu textos   de   Luigi   Menabrea,   um   matemático   italiano,   sobre   ferramentas analíticas usadas pelo matemático inglês Charles Babbage. O trabalho ficou muito mais amplo que o original, pois Lovelace acrescentou suas próprias anotações. Uma delas era um algoritmo para a máquina analítica computar a sequência de Bernoulli, e assim, ficou conhecida por ter criado o primeiro algoritmo da história.

Stacey Cunningham

A 1ª mulher presidente da Bolsa de Nova York

"Após 226 anos de história, Bolsa de Nova York terá 1ª mulher no seu comando". Esse foi o título da matéria feita pelo jornal O Globo para noticiar que Stacey Cunningham tinha assumido a presidência da bolsa mais famosa do mundo. E pasmem: isso só foi acontecer em meados de 2018.

Tavonia Evans

Criadora da $GUAP

Não podemos comentar sobre a diferença entre homens e mulheres sem lembrar que a falta de inclusão é ainda mais latente quando falamos de mulheres negras. Tavonia Evans criou uma criptomoeda chamada $GUAP. O projeto foi criado para atender a consumidores negros e recompensar comportamentos de consumo que mantêm  o dinheiro circulando em empresas cujos donos são pessoas negras, fortalecendo suas próprias comunidades. Além de tudo, ainda é uma mãe visionaria: quando Evans teve a ideia, as primeiras pessoas para quem ela contou foram seus filhos, por entender que eles fazem parte da geração que utilizará suas criptomoedas. E é claro, eles validaram a ideia.

Sheryl Sandberg

COO Facebook

Sheryl Sandberg é chefe de operações do Facebook, sendo a primeira mulher a fazer parte do quadro de executivos c-level da rede social. Foi eleita a 6ª mulher mais poderosa do mundo (Forbes, ano), já foi vice-presidente de vendas online e operações da Google, além de ser uma ativista de carteirinha na luta pela igualdade de gênero. Em seus dois livros publicados "Faça acontecer - Mulheres, trabalho e vontade de liderar" e "Como encarar adversidades, desenvolver resiliência e encontrar felicidade" ela fala da necessidade de aumentar a presença de mulheres em cargos de liderança.

Susan Wojcicki

CEO Youtube

Susan   tem   uma   carreira   bem  fora   do  óbvio.   Formou-se   em  história e literatura em Harvard, fez mestrado em Ciência e Economia e entrou para a tecnologia posteriormente, trabalhando para a Intel. Larry Page e Sergey Brin,   os   cofundadores   da   Google,   montaram   o   primeiro   escritório   da empresa na garagem dela, em 1998. Logo depois, Susan virou gerente de marketing   e   conduziu   projetos   como   Google   Imagens,   Google   Livros, AdWords, adSense e Google Analytics. Considerada a 12ª mulher mais poderosa (Forbes, ano), hoje ela é CEO do YouTube.

Solange Gueiros

Desenvolvedora Blockchain

Solange Gueiros é desenvolvedora em Blockchain, com especialização  em Ethereum. Em 2019 ficou em 1º lugar no prêmio da EthBerlin, com um projeto utilizando Waves. Sua trajetória é longa: trabalha com sistemas, projetos e bancos de dados há mais de 20 anos e tem se tornado cada vez mais uma referência no assunto, tanto no Brasil quanto no mundo.

Liliane Tie Arazawa

Criadora do Women in Blockchain Brasil

Com o objetivo de trazer a inclusão feminina para o segmento de tecnologia e blockchain, Liliane Tie criou o Women in Blockchain Brasil, uma rede que une as profissionais do segmento para se fortalecerem, trocarem ideias e se ajudarem no ambiente que é predominantemente masculino. “A equidade de gênero vai levar provavelmente 108 anos para acontecer”, explica. “Mas a salarial ainda vai demorar 202.", comentou em uma entrevista dada a Forbes, no ano passado.

Kathleen Breitman

Co-Founder e CEO da Tezos

Kathleen Breitman é co-fundadora e CEO da Tezos. Em 2017 liderou o projeto de US$ 232 milhões (ICO), o que significou um recorde no segmento de criptomoedas naquele ano. Com um background no mercado financeiro e grande entusiasmo pela tecnologia blockchain, Breitman foi responsável por grande parte do desenvolvimento da empresa. Após uma série de adversidades, o projeto se tornou um sucesso.

É tanto talento que estamos aqui nos perguntando se Satoshi Nakamoto não é também uma mulher. E por que não?

Mais nesta categoria
Ver todos >
Feedback