Bitcoin é seguro? Veja como investir de forma segura

Será que Bitcoin é seguro? Assim como todo ativo, precisamos ter alguns cuidados. Veja aqui como investir na criptomoeda mais conhecida sem riscos.

Por
Equipe Coinext
Sep 1, 2020

O Bitcoin se tornou uma opção de investimento muito interessante, atraindo uma grande quantidade de pessoas que nunca tiveram contato com o mercado de ações antes. Mas junto com esse interesse vieram muitas dúvidas, principalmente em relação ao fato de o Bitcoin ser seguro.

Essa é uma dúvida justificável, afinal, o Bitcoin ainda é uma tecnologia muito nova e que gera algumas confusões.

Quem garante que o seu dinheiro não vai ser roubado e o BTC ser hackeado? Ou da onde vem o valor da moeda, já que alguns afirmam que ela não tem lastro?  Vamos responder todas essas perguntas e esclarecer como a blockchain e a criptografia garantem a segurança do ativo e quais são os riscos de investir na maior criptomoeda do mundo.

Blockchain

A blockchain, que pode ser traduzida como cadeia de blocos, é o que garante toda a base de funcionamento do Bitcoin e de todas as outras criptomoedas. O principal avanço tecnológico que essa solução trouxe foi a descentralização das informações e da operação de toda a rede.

Essa rede é formada por uma grande número de “nós” que validam operações e recebem Bitcoins como recompensa, algo chamado de mineração.  Toda essa estrutura garante que a rede do BTC nunca estará vulnerável a ataques que podem afetar servidores centralizados, como ataques de DDoS (Ataque de Negação de Serviço).

Cada nó na blockchain é parte importante da rede, mas caso um seja desligado, o poder computacional continua sendo garantido pelos outros mineradores ainda conectados. Enquanto existir um nó ativo, a blockchain se mantém.

A única forma de conseguir derrubar a rede do Bitcoin é através de um ataque de 51%, quando alguém mal intencionado consegue controlar mais da metade do poder de mineração da moeda. Um ataque assim é até possível, mas custaria mais US$ 480 mil por hora para ser realizado, inviabilizando qualquer tentativa.

A descentralização também é uma garantia de que nenhuma transação pode ser desfeita ou manipulada, que ninguém pode falsificar moedas e nem ao menos usar duas vezes o mesmo Bitcoin.

Em termos de tecnologia, a blockchain do Bitcoin é um dos melhores exemplos de segurança para a proteção de dados e valores. E até hoje há uma equipe que propõe e implementa novos recursos e corrige bugs que são encontrados.

Criptografia

Além da blockchain, a segurança do Bitcoin é garantida pela sua criptografia, que apesar de ter mais de 10 anos de idade, ainda é um grande exemplo de segurança e complexidade. O Bitcoin tem diferentes níveis de criptografia, principalmente uma para a hash (Sha-2) de mineração e uma para as chaves privadas de cada carteira.

Em teoria, caso alguém consiga hackear a criptografia do Bitcoin, o hacker poderia roubar valores ou até mesmo manipular a quantidade de moedas na rede. Mas para se ter uma ideia da segurança do criptoativo, para alguém conseguir realizar um ataque de força bruta à rede do Bitcoin levaria cerca de 300 anos. E isso ainda é uma estimativa otimista, com muitos dizendo que o tempo para um ataque assim seria infinito.

Até mesmo a computação quântica que “poderia quebrar a criptografia do Bitcoin” ainda é uma tecnologia experimental. Quando esse tipo de computador se tornar mais poderoso, os protocolos de segurança do Bitcoin terão evoluído, junto com a sua criptografia, aumentando a dificuldade até mesmo para essa nova forma de computação.

Riscos de investimento

Mas mesmo com essas garantias de segurança, existem riscos que estão ligados ao investimento. Entre os mais básicos está justamente a oscilação do mercado e uma entrada em um mau momento.

Por exemplo: Quem comprou o Bitcoin em sua alta história em 2017, até hoje não conseguiu valorizar ou recuperar o seu investimento. O risco de investir no Bitcoin, como é possível notar, está no erro do investidor.

Valor histórico do Bitcoin, com ATH (alta máxima) em dólares no final de 2017

A criptomoeda também depende do interesse do público em comprá-la, por isso há uma chance, mesmo que remota, de perder o valor no futuro.

Outro risco que deve ser mencionado é a possibilidade de manipulação dos preços. Grandes entidades com muitas quantidades de BTC podem despejar moedas no mercado ou comprar uma grande quantidade para que o preço suba ou desça. No entanto, recentemente isso vem se tornando mais difícil, com quanto o mercado está diluído em diferentes níveis, com menos “baleias” tentando manipular o mercado.

Riscos de comprar em qualquer lugar

Outro grande risco, que também vem do investidor, é não buscar opções seguras para comprar o Bitcoin. Como em todo setor de sucesso, no criptomercado também há muitos golpistas que podem se aproveitar das pessoas com menos atenção ou conhecimento.

Os golpes mais comuns acontecem no mercado P2P, quando a pessoa pagou por uma certa quantidade em bitcoins, mas não recebeu as moedas que comprou. Há também os golpes realizados com exchanges falsas, que se passam por um serviço real, mas nunca retornam os clientes após um depósito ser realizado.

Como funciona o investimento em Bitcoin?

Existem diferentes estratégias para investir, com ganhos no curto, médio e longo prazo e é seguro investir no Bitcoin de diferentes maneiras. Mas para começar é preciso comprar as suas primeiras moedas.

A melhor forma de fazer isso, garantindo segurança e praticidade, com certeza é através das corretoras. Com a Coinext você pode comprar Bitcoins e outros criptomoedas com total segurança e pode aproveitar as melhores taxas do mercado.

Além disso, você pode aprender muito mais sobre como investir em Bitcoin com nossos conteúdos educacionais.

Bitcoin é confiável?

Por fim, podemos ter a certeza de que o Bitcoin é seguro e confiável, já que ele traz em seus conceitos fundamentais todos os pilares para ser um projeto resiliente. Em seus mais de 10 anos o Bitcoin se mostrou uma forma de guardar valores, sem que hackers ou entidades ameaçassem as moedas dos investidores.

O BTC também é uma moeda que é movida apenas pela regra de oferta e demanda, a principal base para o mercado. Com isso, nenhuma entidade pode confiscar, censurar ou fraudar o Bitcoin.

Quais cuidados precisam ser tomados?

Os cuidados a serem tomados com o Bitcoin são os mesmos que você tomaria com o seu dinheiro. Não comprar Bitcoin de fontes suspeitas, confiando apenas em corretoras reconhecidas ou então em pessoas no mercado P2P com avaliações em grupos e nas redes sociais.

Também não venda a suas criptomoedas ou transferia para qualquer pessoa em qualquer plataforma. Sempre desconfie de quem promete multiplicar seus Bitcoins, vira e mexe aparece alguma plataforma que promete pegar suas moedas e multiplicá-las por meio de algoritmos ou robôs de arbitragem. Desconfie sempre dessas plataformas e pesquise muito antes de qualquer investimento.

Use apenas carteiras ou corretoras que são reconhecidas por sua segurança e que não tenham histórico de terem sido hackeadas sem uma solução rápida. Nunca informe sua frase de acesso a ninguém e sempre guarde essa informação em um local seguro, durável e que não se perca.

Mais nesta categoria
Ver todos >
CONTEÚDO PRODUZIDO POR
Essas análises são de responsabilidade da Mercurius e não são uma recomendação de investimento.
Assine nossa newsletter e receba conteúdo exclusivo
Ao assinar a newsletter, declaro que conheço a Política de Privacidade e autorizo a utilização das minhas informações pela Coinext.
Obrigado! Sua assinatura foi recebida com sucesso!
Oops! Revise seu email e insira um válido.
Feedback