Queda do Bitcoin: o que faz a moeda cair?

O que leva a queda do bitcoin? Acompanhe este conteúdo para entender como funciona a precificação de ativos nos mercados financeiros.

Redação Coinext
Última atualização:
23/5/2024
Bitcoin

O Bitcoin (BTC), a principal criptomoeda por valor de mercado, está se estabelecendo como uma reserva de valor confiável após mais de uma década e meia de existência. O principal ativo digital está provocando o que talvez seja a maior revolução monetária dos últimos milênios.

No entanto, o preço do bitcoin ainda permanece volátil. No último grande mercado de baixa, o bitcoin chegou a cair mais de 70%, o que demonstra que a criptomoeda ainda deve seguir uma trajetória de preços movimentada ao longo dos próximos anos.

Mas afinal, o que leva a queda do bitcoin? Acompanhe este conteúdo para entender como funciona a precificação de ativos nos mercados financeiros.

Como funciona o Bitcoin?

O Bitcoin é uma rede monetária descentralizada, que funciona sem a necessidade de uma autoridade central, como governo ou banco central. Esta rede é operada por um conjunto de nós, mineradores, empresas e players do mercado, funcionando com base em incentivos fornecidos pelo protocolo.

Os mineradores são indivíduos, empresas e instituições que direcionam poder computacional para ter o direito de incluir novos blocos de transação na blockchain. A blockchain é um banco de dados descentralizado registrado pelos nós da rede. Na prática, todas as transações que ocorreram na história do Bitcoin estão armazenadas nos nós de forma pública.

Por meio desta rede monetária, é possível enviar moedas de pessoa para pessoa sem intermediários centralizados. A auto custódia, que consiste na posse do endereço em que os bitcoins são armazenados, permite um nível de soberania sobre o dinheiro não observado no sistema bancário tradicional.

Ter bitcoins em auto custódia significa que nenhuma instituição ou governo pode confiscar seus recursos. Este certamente é um dos grandes diferenciais do Bitcoin, que tende a promover liberdade econômica e financeira para aqueles que o adotam.

Bitcoin como moeda

O bitcoin, escrito com ‘b’ minúsculo, é a moeda que é executada nesta rede monetária. O bitcoin foi projetado tendo em vista as propriedades que o tornam uma boa moeda.

Ao longo da história da humanidade, uma série de ativos foram utilizados como moeda. O padrão metálico foi certamente o sistema monetário mais bem-sucedido, tendo sido adotado por praticamente todas as grandes civilizações do passado.

Não à toa a moeda é chamada também de ouro digital. Isso ocorre, pois as propriedades monetárias do bitcoin são bastante semelhantes às do metal precioso, utilizado como dinheiro e reserva de valor durante milênios.

Mas afinal, quais são as propriedades monetárias que tornam o bitcoin uma boa moeda? Confira abaixo:

Escassez

A escassez é uma característica fundamental para reservas de valor. O bitcoin, por sua vez, é limitado a 21 milhões de moedas, que possuem uma emissão decrescente ao longo do tempo. A escassez não está ligada ao total existente de um ativo, mas sim ao quanto a oferta desse ativo cresce ao longo do tempo. Enquanto a emissão de ouro não possui um limite de crescimento através da mineração, a emissão de bitcoins é previsível e tende a zero.

Divisibilidade

Um bom dinheiro deve ser divisível para facilitar pagamentos e trocos. Pode ser difícil, por exemplo, utilizar ouro para pequenos pagamentos, devido ao alto valor por peso do metal. O bitcoin, por sua vez, é subdivisível até a oitava casa decimal. Dessa forma, 1 bitcoin = 100 milhões de satoshis. Além disso, o bitcoin pode ser ainda mais divisível em outras camadas.

Transportabilidade

Um bom dinheiro deve ser fácil de transportar. Neste quesito, o bitcoin é superior ao próprio ouro, visto que permite o envio de forma digital e sem a necessidade de instituições financeiras intermediando as transações.

Fungibilidade

A fungibilidade é a capacidade de trocar um ativo em outro semelhante. Por exemplo, 50 reais são 50 reais, não importa com qual nota uma conta será paga. Da mesma forma, 1 bitcoin = 1 bitcoin.

Verificabilidade

Esta é uma propriedade ligada à facilidade de analisar se uma moeda é ou não verdadeira. A maioria das pessoas não é capaz de dizer se uma moeda de ouro é verdadeira ou falsa. No entanto, analisar se um bitcoin que chegou a um endereço é algo trivial, sendo necessário apenas um nó da rede, carteira conectada à internet ou explorador de blocos.

Por que o valor do Bitcoin pode cair ou está caindo?

O preço de qualquer bem ou ativo financeiro é definido pela disposição de compradores e vendedores para fechar acordos de negociação. Quando um comprador e um vendedor fecham uma negociação, o preço surge.

Em mercados líquidos, onde ocorre um grande número de negociações, a oferta e demanda de compra e venda são os fatores fundamentais. Naturalmente, quando existem muitas posições de venda em um ativo, o preço tende a cair. No entanto, o contrário também é verdadeiro, visto que uma grande demanda por um ativo tende a fazer o preço disparar.

Dessa forma, os mercados são organizados por meio de um tipo de 'Mão Invisível', conceito descrito pelo economista Adam Smith. Assim, os compradores e vendedores são incentivados a tomar decisões de compra e venda por meio de um sistema que se ajusta por sinais de preço.

É por esse motivo que o bitcoin é um ativo líquido, onde é possível comprar e vender grandes quantidades da criptomoeda em praticamente todas as jurisdições e pares de moedas.

Motivos que fazem o preço subir

Conforme explicado, a oferta e a demanda são os fatores fundamentais para o preço do bitcoin. Mas afinal, o que pode motivar os investidores a comprarem ou venderem moedas, fazendo o preço se movimentar?

Confira alguns fatores que podem fazer o preço se movimentar de forma positiva:

  • Especulação: Os traders de bitcoin podem realizar compras simplesmente porque acreditam que haverá uma demanda maior pela criptomoeda no futuro. Uma vez que essa demanda é satisfeita, estes negociadores podem se desfazer parcial ou completamente de suas posições.
  • Maior uso da tecnologia: O Bitcoin é uma tecnologia com uma série de casos de uso, indo além até mesmo do uso como reserva de valor e moeda. Por exemplo, é possível executar contratos inteligentes no protocolo, ou mesmo armazenar de forma permanente uma informação nos nós da rede. Esta maior demanda pelo uso da rede tende a apreciar o preço da criptomoeda.
  • Maior demanda por uma reserva de valor: A necessidade de uma reserva de valor confiável é um fator que tem impulsionado o preço do bitcoin nos últimos anos. Em meio a uma perda de confiança nos dinheiros emitidos por governos, muitos investidores de todos os tamanhos estão buscando por exposição ao ouro digital.
  • Diversificação: Muitos investidores, fundos de investimento e empresas podem buscar obter exposição ao preço do bitcoin simplesmente para diversificar suas posições. Em última análise, o bitcoin ainda serve como uma proteção contra crises sistêmicas em relação às moedas emitidas pelo governo.

Motivos que levam à queda do Bitcoin

Confira agora alguns fatores que levam à queda do Bitcoin:

  • Realização de lucro: conforme o preço do bitcoin dispara, muitos investidores são incentivados a vender suas moedas por um valor mais alto. Isso naturalmente cria uma pressão de venda que tende a trazer o preço para baixo.
  • Menor demanda pela tecnologia: da mesma forma que uma alta demanda pela rede Bitcoin tende a pressionar o preço para cima, uma diminuição da demanda tende a fazer o preço cair.
  • Especulação: Da mesma forma que os traders que apostam na alta (touros) pressionam o preço para cima, os negociadores que apostam na baixa (ursos) empurram o preço para baixo.
  • Riscos sistêmicos: O Bitcoin, assim como qualquer outra tecnologia, é suscetível a bugs, ataques e outros problemas. De fato, o Bitcoin já passou por problemas graves no passado, como um bug que inflou a oferta de moedas ainda em 2010. Os riscos existentes no Bitcoin hoje são solucionáveis. No entanto, a exploração de problemas do tipo pode afetar negativamente o preço até que uma resolução seja encontrada.

Alavancagem, futuros e opções

Outro ponto de destaque que pode levar a queda do bitcoin e de ativos financeiros são os mercados de futuros, opções e onde existe alavancagem. Estes mercados podem provocar eventos conhecidos como long squeeze e short squeeze, que provocam alta volatilidade no preço dos ativos financeiros.

Short squeeze

Um short squeeze ocorre quando diversos investidores começam a fechar posições de venda (short), frequentemente de forma forçada devido à alavancagem. Assim, os ativos dados como garantia para cobrir as posições de venda são utilizados para realizar compras, o que tende a fazer o preço disparar. Na prática, este efeito atua como uma bola de neve, capaz de mover rapidamente o preço.

Long squeeze

Um long squeeze é um fenômeno oposto ao short squeeze. Ele ocorre quando várias posições alavancadas são fechadas pelos traders, seja forçadamente por chamadas de margem ou voluntariamente para limitar perdas.

Quando isso ocorre, o mercado passa pela desalavancagem, o que tende a fazer o preço despencar. Normalmente, o fim de um mercado de alta é caracterizado pela diminuição da alavancagem dos participantes.

Volatilidade: oportunidades e riscos

A volatilidade pode ser encarada como vitalidade no mercado financeiro. Isso indica que o mercado continua em fase de descoberta de preços, o que pode trazer riscos e oportunidades para os investidores.

É importante destacar que é possível apostar na alta ou na baixa de um ativo financeiro. Portanto, uma queda de preço não é necessariamente algo ruim, desde que o investidor esteja posicionado de forma correta.

No entanto, ter muita exposição a um ativo volátil pode destruir rapidamente a maior parte do valor da carteira de um investidor. Por isso, é importante estar ciente deste risco antes de tomar uma decisão de compra ou venda.

Mesmo um criptoativo estabelecido como o bitcoin está sujeito a quedas de preço superiores a 80%, como já ocorreu mais de uma vez no passado.

Maiores quedas do Bitcoin e motivos

O Bitcoin vem passando por ciclos de contração e expansão que duram em média 2 anos cada. Esses ciclos estão relacionados com o halving, que é um evento importante para a emissão de novas moedas. Confira abaixo algumas das maiores quedas observadas na história da principal criptomoeda.

Mercado de baixa de 2011

Em poucos anos a partir da sua criação, que ocorreu em 2009, o preço do bitcoin disparou de forma exponencial. Na ocasião, o Bitcoin já estava se tornando um ativo com capitalização relevante.

Por volta de 2011, o preço da principal criptomoeda caiu de forma considerável, no que pode ser descrito como um movimento natural de mercado. Isso ocorre, pois, conforme explicado, os investidores tendem a ser incentivados a fechar suas posições quando o preço dispara para obter lucro.

Mercado de baixa de 2014

O mercado de baixa de 2014 foi um dos mais severos da história da criptomoeda. Novamente, o preço do bitcoin disparou de forma considerável durante os anos de 2012 e 2013. Essa alta foi seguida por uma queda significativa.

A Mt. Gox, a maior corretora de Bitcoin de sua época, foi hackeada em mais de uma ocasião, o que resultou na perda de centenas de milhares de bitcoins. Na época, muitas pessoas associaram a falência da Mt. Gox a um problema diretamente ligado ao Bitcoin.

Mercado de baixa de 2018

O bitcoin passou por uma alta exponencial nos anos seguintes ao mercado de baixa de 2014. O mercado de alta de 2017 foi o momento em que o Bitcoin e as criptomoedas ganharam grande popularidade e reconhecimento. Mas após atingir um marco histórico acima dos US$ 19 mil, o preço do bitcoin despencou consideravelmente.

Mercado de baixa de 2022

Novamente, o preço do Bitcoin apresentou um comportamento cíclico em 2022. O preço disparou a partir de 2020 e passou por uma severa correção após o preço atingir o topo na região dos US$ 69 mil.

Agora, o preço do Bitcoin vem se recuperando de forma substancial. Os participantes do mercado estão naturalmente otimistas com uma eventual recuperação da criptomoeda, visto que o histórico cíclico do ativo.

É importante destacar que o bitcoin conseguiu superar todos os seus mercados de baixa, criando topos cada vez mais altos. Quando observamos a longo prazo, o preço do bitcoin tem estado em uma tendência de alta geracional.

Como saber quando o Bitcoin pode cair?

Os investidores naturalmente desejam saber para onde o preço de um ativo financeiro está indo. Na prática, é impossível ter certeza sobre a ação futura do preço de um ativo líquido, visto que isso depende da ação individual de milhões de investidores, que operam de forma descorrelacionada.

Mas existem alguns sinais que podem ser observados quando o preço está próximo de cair, como:

  • Alta no preço: uma alta exponencial pode provocar quedas significativas no preço. Portanto, esteja alerta quando ocorrer uma alta exponencial em um ativo, pois isso pode preceder uma queda acentuada.
  • Excesso de alavancagem: mercados de alta muitas vezes são impulsionados pela alavancagem, que consiste nos investidores tomarem dívidas para acumular mais ativos. Um excesso de alavancagem muitas vezes precede a desalavancagem, a qual, como explicado anteriormente, é um fator que provoca quedas no preço.
  • Excesso de confiança dos investidores: uma característica dos mercados de alta é a euforia dos investidores, que tendem a se tornar excessivamente confiantes. Quando esses sinais sociais aparecem, isso indica um possível mercado de baixa.

O Bitcoin pode voltar a subir após uma queda?

O Bitcoin é um ativo que tem se mostrado altamente resiliente. Mesmo após quedas substanciais, a principal criptomoeda em valor de mercado se recuperou de forma sublime, multiplicando seu valor várias vezes.

No entanto, retornos passados não são garantia de retornos futuros no mercado financeiro. Assim como qualquer outro bem financeiro, como ouro ou ações, não há garantia de que o preço do bitcoin seguirá em tendência de alta.

No entanto, uma análise dos fundamentos da rede podem trazer fortes indicadores de que a criptomoeda eventualmente voltará a se valorizar. 

Invista em Bitcoin com a Coinext!

Agora que você já sabe o que influencia na queda do Bitcoin, invista nessa criptomoeda com a Coinext! 

Estamos empenhados em mostrar aos nossos clientes o potencial do Bitcoin como um ativo financeiro revolucionário, confiável e de fácil acesso. Conte com o suporte da nossa equipe, disponível sempre que precisar, onde quer que esteja.

Faça o cadastro dê o primeiro passo para investir em Bitcoin e em mais de 60 outros ativos!

Criptos com máxima segurança
Comece a investir agora em apenas 5 minutos.
Abra sua conta e compre seu primeiro Bitcoin em 5 minutos. A partir de R$10.
coinext app storecoinext play store
coinext app storecoinext play store
4,7
100 mil+ downloads
Tags deste artigo
Autor
Redação Coinext
Conteúdos preparados por especialistas em criptomoedas. A equipe da Coinext conta com nomes importantes e com conhecimento para passar as melhores informações sobre Bitcoin e outros principais criptoativos.
Mais nesta categoria