Tudo sobre Uniswap

Criado em novembro de 2018, o Uniswap é um projeto fundamental do universo das Finanças Descentralizadas (DeFi). Uniswap é o nome da exchange descentralizada que tem seu token de mesmo nome, que é atualmente o sétimo maior em capitalização de mercado dentre os que seguem o padrão ERC-20 da rede Ethereum, com um montante de mais de US$10,17 bilhões até setembro de 2021.

Bitcoin (BTC)
Ethereum (ETH)
Litecoin (LTC)
Ripple (XRP)
Bitcoin Cash (BCH)
Tether Dólar (USDT)
Cardano (ADA)
Chainlink (LINK)
Stellar (XLM)
Dogecoin (DOGE)
EOS
Axie Infinity (AXS)
Chiliz (CHZ)
SushiSwap (SUSHI)
USD Coin (USDC)
Binance Coin (BNB)
Smooth L. Potion (SLP)
Uniswap (UNI)
Polkadot (DOT)
PancakeSwap (CAKE)
Shiba Inu Coin (SHIB)

O que é Uniswap (UNI)

Redação Coinext

Uniswap (UNI) é um token DeFi, nativo da Uniswap Protocol, um dos maiores e mais conhecidos projetos de exchange descentralizada (DEX) que rodam dentro da rede Ethereum. O token funciona em padrão ERC-20, foi lançado em setembro de 2020 e atualmente é o sétimo maior em capitalização de mercado dentre os que seguem o padrão ERC-20, com um montante de mais de US$10,17 bilhões.

Criada em novembro de 2018, a Uniswap é um projeto fundamental do universo das Finanças Descentralizadas (DeFi) e um modelo copiado à exaustão por outros projetos que tentam replicar sua fama entre os usuários. 

A Uniswap ficou famosa justamente por ser a primeira exchange descentralizada (DEX) a funcionar de forma eficiente, permitindo o lançamento de inúmeros outros tokens de projetos DeFi. O protocolo funciona com um AMM (sigla para automated market maker, que pode ser traduzido como criador de mercado automatizado), que nada mais é do que uma maneira encontrada por essas exchanges de fazer os trades sem parear os investidores compradores com os vendedores, de forma que tudo acontece automaticamente. Neste caso, os investidores são os próprios formadores do mercado, fornecendo liquidez para que as transações ocorram através dos pools de liquidez.

As Finanças Descentralizadas representam uma grande disrupção dos modelos financeiros tradicionais e ainda estão em estágio inicial de adoção. O setor inaugurou uma série de conceitos novos que são necessários para compreendermos por completo o funcionamento dos sistemas, e claro, de seus tokens. Mas não vai demorar até você dominar todos estes termos e adotá-los no seu dia a dia.

Como surgiu o Uniswap

Para falar do token Uniswap (UNI), é preciso dar um passo atrás e conhecer a história da própria Uniswap. A exchange descentralizada foi criada por Hayden Adams, um jovem engenheiro que em julho de 2017 havia acabado de ser demitido do seu primeiro emprego depois de formado. Conversando com um amigo, ele foi convencido a estudar programação para trabalhar na rede Ethereum.

Legenda: Hayden Adams, principal desenvolvedor da Uniswap. Imagem: Wall Street Journal.

Hayden então passou meses estudando a fundo a Ethereum, Solidy (linguagem de programação nativa da rede blockchain) e JavaScript. Para começar a aplicar e expandir seus conhecimentos, ele decidiu iniciar um projeto “real”, programando um criador automático de mercados, em um post no Reddit, um famoso fórum que foi berço para o desenvolvimento de vários projetos criptos.

Em novembro de 2017, Hayden já tinha a primeira versão do seu contrato inteligente, que utilizava um único fundo provedor de liquidez e permitia trocas simples entre ETH e UNI. Intrigado com os smart contracts, ele começou a estudar a experiência do usuário nas exchanges descentralizadas que já existiam, como a EtherDelta. Ele acreditava que os processos ainda eram muito confusos e pouco intuitivos e decidiu aprimorar isso.

Participando em eventos para a comunidade da Ethereum e seus desenvolvedores, Hayden começou a apresentar a Uniswap, e a ideia foi atraindo novas pessoas interessadas a contribuir com o projeto, que foi tomando corpo. O paradigma inicial de Hayden, mais do que arrecadar dinheiro, era mostrar um exemplo real de utilidade para a rede, abraçando completamente as propriedades da Ethereum, uma rede resistente, totalmente descentralizada e segura.

Em março, a equipe chegou à versão pré-alfa do smart contract e construíram uma demonstração completa, que já permitia o uso de diferentes pools de liquidez, abrindo a possibilidade de negociar qualquer token ERC-20 com paridade na Ethereum. No mês seguinte, Hayden finalmente pode conhecer Vitalik Buterin e apresentou-lhe a Uniswap. Empolgado, o criador da rede sugeriu melhorias e a ideia de inscrever o projeto para uma bolsa da Fundação Ethereum, que funciona como uma incubadora de novas ideias para a rede.

Aprovado para a bolsa, o projeto acelerou e aos poucos o sistema foi ficando mais eficiente, diminuindo a gas fee, que é a taxa paga em ETH para a utilização da rede Ethereum, e criando um mercado automatizado para os trades acontecerem de forma descentralizada. Desde o seu início, a Uniswap sempre teve uma comunidade muito dedicada e comprometida com o projeto, então não foi difícil de encontrar os primeiros usuários no lançamento oficial do projeto, em novembro de 2018, com cerca de US$ 30 mil sendo depositados por um único investidor para dar o pontapé inicial.

O token Uniswap só seria lançado quase dois anos depois, em setembro de 2020. No início, 60% do seu fornecimento total, de 1 bilhão de moedas, foi destinado à comunidade, sendo que 150 milhões foram enviados via airdrop (uma espécie de doação de moedas, que são enviadas sem custos diretamente para as carteiras dos usuários selecionados) para os usuários ativos do protocolo.

Como funciona a Uniswap

Hayden Adams e sua equipe foram muito bem sucedidos em criar um exemplo de usabilidade para a rede Ethereum, além de criarem um padrão para este novo mercado, que é muito copiado por diversos outros projetos. Por isso, se você entender o funcionamento do token Uniswap,  você terá um bom embasamento para compreender novos projetos e todo esse ecossistema de Finanças Descentralizadas (DeFi).

Então vamos por partes, revisar alguns conceitos importantes:

Exchange Descentralizada - DEX

O protocolo Uniswap é uma exchange descentralizada (DEX), que nada mais é do que uma plataforma de negociação de criptoativos autogovernada, em que os próprios usuários fornecem a liquidez para que as transações ocorram. Desta forma, os usuários compram e vendem diretamente entre eles, trader e provedor de liquidez, sem uma corretora por trás para verificar as transações e parear os investidores. Então, os trades acontecem pela execução dos smart contracts, contratos inteligentes escritos em linguagem de programação que são auto executáveis de acordo com os parâmetros estabelecidos em seu código.

Diferentemente de uma exchange centralizada, em que o acesso à plataforma é feito normalmente por um login e senha, numa DEX o usuário precisa ter uma carteira digital (wallet) para se conectar ao sistema. Com os criptoativos em carteira, os usuários podem interagir diretamente com o protocolo, comprando e vendendo tokens ou buscando formas de renda passiva em cripto através de empréstimos, depósitos, minerando ou provendo liquidez, o que é conhecido no mercado cripto como farming.

Apesar de ter tornado a experiência do usuário mais amigável, com uma interface simples e intuitiva, a Uniswap não conseguiu deixar o uso das Finanças Descentralizadas mais acessível ao grande público, por algumas complicações operacionais, como a necessidade de entender sobre o uso de carteira (wallet) e outros tópicos que nem todo investidor aprendeu a utilizar. Por isso, este tipo de operação só é recomendada para usuários experientes, pois envolve diversos riscos, de erro operacional a problemas de segurança em contratos inteligentes.

Além disso, a rede Ethereum se tornou muito custosa ao longo dos anos. Mesmo após a implementação da EIP-1559, proposta de melhoria da rede que objetivava mudar a estrutura da taxa de gas fee. No entanto, como os blocos que armazenam as transações da rede são muito pequenos, enquanto houver uma grande utilização da rede, os preços continuarão altos, o que acaba deixando seus custos limitantes para pequenos investidores.

Neste sentido, a Uniswap já está evoluindo para ser compatível com redes de 2ª camada (Layer 2), que são blockchains que funcionam em paralelo à rede principal, nesse caso a Ethereum, comunicando-se com ela para repassar as transações em lotes, ajudando a descongestionar a rede. Essas redes visam solucionar alguns dos problemas da Ethereum, seja de escalabilidade ou de custos, tornando a principal rede para aplicativos descentralizados (dApps) um ambiente mais acessível ao investidor comum.

Criador de Mercado Automatizado - Automated Market Maker (AMM)

As exchanges centralizadas organizam os trades da plataforma por meio do Livro de Ofertas. Nesses mercados, o Livro de Ofertas serve para a plataforma da corretora listar as intenções de compra e venda dos investidores.

Uma forma alternativa de fazer os trades acontecerem de maneira descentralizada é o criador de mercado automatizado (AMM), que utiliza uma fórmula matemática para definir o preço de um ativo, em uma determinada paridade, baseando-se no equilíbrio entre a quantidade dos dois ativos depositados nos pools de liquidez, conceito que vamos explicar melhor abaixo. 

Na prática, isso significa que os traders conseguem realizar trocas entre os ativos não com outra pessoa interessada em comprar ou vender, mas sim diretamente com o pool de liquidez. Isso acontece por meio de um contrato inteligente que “cria” o mercado de forma automatizada, precificando os ativos com base nas proporções que eles existem no pool. Por isso o token UNI se tornou tão importante para manter o ecossistema da DEX Uniswap funcionando, ou seja, para que a corretora consiga ter uma oferta que cubra a demanda. 

Além disso, desde a atualização de seu protocolo, a Uniswap também passou a utilizar um oráculo, que é um código adicionado ao protocolo para servir como uma ponte entre a rede fechada da blockchain e o mundo exterior. Esses oráculos, servem como um observador do mundo real, consultando por exemplo, o preço de um determinado ativo negociado em bolsa de valores ou a cotação de uma moeda, para fornecer essa informação a ativos como stablecoins, security tokens e etc. O oráculo age monitorando o preço do ativo original e verificando as garantias do contrato. Assim, os preços dos ativos em suas pools de liquidez estão cada vez mais próximos dos mercados em geral.

Pool de liquidez 

Para que essa troca desejada pelos traders ocorra, a exchange descentralizada utiliza pools de liquidez (liquidity pools) formadas por investidores. Os pools de liquidez funcionam como um grande fundo de criptoativos, que é alimentado pelos investidores que depositam pares de moedas, em proporções iguais de valor. Em troca, esses investidores, chamados de Provedores de Liquidez, recebem  algum benefício, que pode ser  tokens nativos das redes, uma participação nas taxas dos trades que ocorrem naquele pool, às vezes, ambas as recompensas.

Então, o investidor que quer investir em um pool de liquidez e se tornar um provedor de liquidez, deve sempre depositar pares de ativos na proporção de 50:50. Logo, se você quer depositar por exemplo ADA e ETH, precisa ser R$1000 de ADA e R$1000 de ETH. Depois de depositados, os criptoativos ficam bloqueados naquele pool, fornecendo a liquidez necessária para a rede. 

Para manter os LPs engajados e interessados em continuar fornecendo liquidez, as redes oferecem as recompensas que mencionamos. As recompensas mais utilizadas são participações nas taxas de trade que ocorrem naquele pool e tokens nativos da rede em questão, no caso da Uniswap, os investidores recebem o token UNI. E ainda, estes tokens nativos podem desbloquear outros benefícios ao LP, como o direito a governança, validação de transações, outros formatos de remuneração pelo empréstimo dos criptoativos e por aí vai. 

No caso da Uniswap os LPs recebem em torno de 0,3% do valor depositado pelo investidor no pool. Então, seguindo o nosso exemplo acima, se o LP depositou no total R$2.000 (mil de cada cripto), e esse valor corresponde a 5% da liquidez total daquele pool, ele recebe  5% de 0,3% do valor total que foi levantado com as taxas de transação daquele pool.

Token DeFi

O token DeFi nada mais é do que um token que nasceu dentro de um ecossistema das Finanças Descentralizadas e que possui funções específicas dentro deste sistema. Em geral, estes tokens DeFi além de viabilizarem os serviços do sistema, como por exemplo a Criação do Mercado Automatizado, também funcionam como tokens utilitários, ou seja, eles dão acesso aos seus detentores a algum benefício. Este benefício pode ser um serviço, um produto ou alguma exclusividade, como a governança sobre o protocolo. 

Imagine um universo de produtos financeiros acessível para qualquer pessoa. Mas para acessar esse verdadeiro parque de diversões, é preciso ter a ficha de cada um destes produtos, que podem ser protocolos de empréstimos ou de trocas de criptoativos, por exemplo. Essa fichinha é a moeda de troca para a utilização de cada um destes serviços digitais.

Essa é uma explicação simplificada do que é um utility token (que pode ser traduzido como token de utilidade), que quando inseridos num sistema DeFi, funcionam como uma moeda de troca específica do protocolo. Estes ativos surgiram também como uma forma de recompensar a comunidade de usuários, holders e equipe envolvida em determinado protocolo,

No caso da Uniswap, o seu token UNI além de ser um token DeFi, é também um utility token do seu protocolo, cuja principal utilidade é funcionar como um token de governança. Isso significa que seus detentores têm direito a propor melhorias para o protocolo em um sistema de organização autônoma descentralizada (DAO), votar nessas propostas e ter participação ativa nas melhorias da rede. Quanto mais tokens o investidor tiver, maior será seu poder de voto e participação na rede. 

Para que serve

A principal utilidade dos tokens Uniswap (UNI) é o seu papel de governança. Todos os detentores de tokens UNI têm direito a voto em qualquer uma das propostas de melhoria para o protocolo que surjam da comunidade. A partir de uma determinada quantidade de tokens possuídos, o investidor também ganha o direito de ele mesmo propor alterações no protocolo, que são então submetidas ao voto da comunidade.

Essa é uma forma de autogovernança para o protocolo, descentralizando o poder de decisão sobre o futuro do projeto. Assim, qualquer tipo de alteração, seja na forma de funcionamento ou na oferta de novos produtos, deve ser aprovada pela maioria da comunidade.

Já o protocolo Uniswap em si é um dos mais utilizados dentre os projetos de Finanças Descentralizadas, e sua principal utilidade é permitir trocas rápidas e práticas entre praticamente tokens ERC-20, permitindo o investimento nos mais diversos ativos de maneira descentralizada.

Principais vantagens do token Uniswap (UNI)

Como mencionamos anteriormente, a Uniswap é um dos principais protocolos DeFi da rede Ethereum. Ao longo de seus quase três anos, mais de 1,5 milhões de carteiras já interagiram com a rede, realizando mais de 62 milhões de transações que movimentaram valores acima de 386 bilhões de dólares, ou mais de 2 trilhões de reais. 

Atualmente, o protocolo também tem USD 2,56 bilhões em TVL, sigla para Valor Total Bloqueado, ou total value locked em inglês, uma das principais métricas para mensurar o sucesso de uma rede DeFi. Com isso, dá para ter uma ideia da dimensão do negócio e do seu potencial em um mercado ainda nascente.

Além disso, a Uniswap é um projeto que desde sua origem tem uma comunidade de desenvolvedores e usuários muito engajados, que ajudam a preservar e aprimorar o protocolo, tornando-o cada vez mais seguro e eficiente por meio dos dispositivos de governança. Tanto é que a equipe de desenvolvedores reconheceu isso e decidiu não realizar um ICO, Oferta Inicial de Moedas, preferindo distribuir os tokens em seu lançamento para a comunidade de usuários via airdrop.

Sendo assim, o investidor de UNI tem maior garantia de estar investindo em um dos projetos DeFi mais sólidos que existem, sendo provavelmente o mais conhecido de toda a rede Ethereum  e que deve continuar sendo referência entre os criadores de mercado automatizado (AMM). Além é claro, da vantagem de o usuário também pode ter uma participação ativa na governança do protocolo, auxiliando a propor reformas que visem beneficiar a comunidade.

Maior DEX da rede Ethereum

Como mencionamos, a Uniswap é a maior DEX exclusivamente da rede Ethereum pelas mais diversas métricas, seja pelo número de usuários diários, os valores bloqueados no protocolo ou os volumes financeiros transacionados. Isso porque, o código da Uniswap permite transacionar diretamente quaisquer tokens do padrão ERC-20, bastando alguém criar o pool de liquidez.

Por isso, muitos projetos são lançados inicialmente na Uniswap, buscando tração para ganhar capitalização de mercado e liquidez, o que pode levá-los a serem listados nas exchanges convencionais. E essa acaba sendo uma faca de dois gumes, já que alguns destes tokens podem ser realmente projetos muito promissores, que entregam boas soluções, mas também podem ser tokens sem nenhum fundamento em si.

A Uniswap também permite que qualquer pessoa se torne um formador de mercado, criando um pool de liquidez para qualquer par de tokens ERC-20 e depositando seus tokens para ganhar parte das taxas resultantes da negociação do pool. Essa é uma boa oportunidade de gerar uma renda passiva em cripto, mas deve ser analisada para avaliar a rentabilidade e demais riscos envolvidos.

É possível minerar a Uniswap?

Diferentemente do Bitcoin ou do Ethereum, a mineração de tokens Uniswap (UNI) não exige força computacional. Na verdade ela ocorre através do depósito em alguns pools de liquidez do protocolo através da função liquidity mining, que foi anunciada junto ao lançamento do token UNI em setembro de 2020.

Neste programa, quatro pools de liquidez de Ethereum recebiam um incentivo extra, pago em UNI, para aqueles que forneciam a liquidez. O programa distribuiu cerca de 20 milhões de unidades do token, em uma estratégia que, mais uma vez, favorecia a própria comunidade do protocolo.

O programa de liquidity mining foi descontinuado em novembro de 2020, pois a rede já havia alcançado seu objetivo de distribuição e diluição da capitalização de mercado entre os usuários. Porém, o fim do programa também representou uma queda de quase 50% do TVL do protocolo. Por isso, Hayden Adams, criador da Uniswap, anunciou em maio de 2021 o retorno do programa, visando atrair novamente mais liquidez para os seus mercados.

Como comprar Uniswap (UNI)

Agora que você já entendeu o funcionamento da Uniswap e a utilidade do seu token, deve estar ansioso para começar a investir no token. Então você tem três opções para adquirir tokens UNI:

Exchanges

A primeira forma de investir em SUSHI é também o meio mais seguro e confiável, através de uma corretora como a Coinext.

Nesta opção, a corretora faz todo o processo de intermediação das transações entre as partes envolvidas, além de disponibilizar sua própria carteira virtual para armazenamento das suas criptomoedas. Também oferece uma interface mais completa, com outras opções de moedas, diferentes tipos de operações e dados  importantes que podem ajudar o trader a ter um investimento de sucesso.

A Coinext oferece uma plataforma segura e fácil de utilizar para você negociar as melhores criptomoedas do mercado.

Abra sua conta grátis para comprar tokens SUSHI hoje mesmo.

P2P (peer-to-peer)

As transações P2P (ponta a ponta) acontecem sem um intermediador, comprando tokens da Uniswap diretamente de alguém que já possui o ativo em carteira. Este modelo de negociação é o mais arriscado, uma vez que nada garante que você receberá suas criptomoedas ou o dinheiro depois que a negociação for finalizada. Nesse caso, é preciso conhecer muito bem o vendedor ou ter boas recomendações do mesmo.Se optar por comprar P2P, procure vendedores referenciados por outros investidores para evitar cair em uma cilada.

Distribuição de tokens Uniswap

Conforme explicamos ao longo do artigo, também é possível adquirir os tokens UNI por meio dos processos internos do sistema, sobretudo, por meio dos pools de liquidez. Uma vez que você escolhe ser um Provedor de Liquidez, ou seja depositar pares de criptoativos em pools da Uniswap, você será recompensado com a participação nas taxas de transação daquele pool e recebendo os tokens UNI, ganhando também a governança do protocolo.

Como guardar Uniswap em carteiras

Quando você compra UNI em uma corretora, como a Coinext, você pode armazená-los na carteira disponibilizada pela própria plataforma, mas também é possível transferir seus tokens para todo tipo de carteira para criptomoedas, seja ela:

  • online, que armazenam os dados na nuvem;
  • mobile (apps) para celulares;
  • software (desktop) para computadores;
  • hardware (offline) usualmente em dispositivos USB;
  • papel (paper) com as chaves de acesso impressas em placas de metal.

O UNI também é compatível com todas as carteiras virtuais que aceitam tokens do padrão ERC-20 da rede Ethereum, como:

Quanto vale uma Uniswap hoje?

O token UNI possuía até o momento em que escrevo este artigo, em setembro de 2021, um montante de US$ 12.533.370.770 em capitalização de mercado e está sendo cotado a US$ 24,18. 

Desde o seu lançamento, as principais movimentações no preço do token aconteceram a partir de janeiro de 2021. Até então, sua cotação variava entre US$3 e US$9. Em janeiro de 2021, o UNI teve uma expressiva valorização saindo de US$6 para o que foi a sua primeira máxima histórica, a US$29. 

Seguindo um movimento normal de uma cripto que passa por uma súbita valorização expressiva, o UNI recuou um pouco, voltando a US$22 por um breve período de tempo, subindo novamente poucos dias depois, alcançando uma nova máxima histórica em US$34,66, já em meados de março.

Após este período, o UNI conseguiu segurar os preços acima dos US$30 até meados de maio, quando novamente atingiu outra máxima histórica, ainda mais alta que a última, sendo cotado a US$42,77.

Depois disso, entrou em uma tendência de baixa, recuando e atingindo o fundo, no final de maio, a US$17. Conseguiu se recuperar e, diferentemente das principais criptomoedas e tokens do mercado, não seguiu a queda do Bitcoin que ocorreu ,em junho e julho de 2021, após repressões do governo chinês imposta na mineração da cripto.

O UNI iniciou o mês de junho sendo cotado a US$28,75, variando um pouco a cotação até o final do mês de julho, sendo que seu menor valor neste período foi de US$14,64. Depois disso, o UNI continuou se valorizando no mês de agosto e setembro, atingindo algumas vezes valores acima dos US$30. Atualmente, em setembro de 2021, o token é cotado a US$24,18. 

Gráfico

Na Coinext você pode acompanhar o gráfico de cotação do token Uniswap (UNI) e ainda utilizar as ferramentas avançadas de análise técnica do TradingView para realizar seus estudos e investimentos. É possível utilizar diversos indicadores e estratégias, como Bandas de Bollinger, Médias Móveis, RSI, Volume, MACD, Fibonacci e outros.

Acesse agora mesmo sua conta gratuita na Coinext para acessar o gráfico completo de Uniswap.

Que tal começar a investir agora?
Abra sua conta Coinext. É rápido e grátis!
Abrir minha conta
Você pode se interessar também...
Feedback