Stablecoins: entenda o que são e como utilizá-las

Pode parecer estranho uma criptomoeda muito estável. Mas diferente de moedas como o Bitcoin, stablecoins possuem lastro em outros ativos. Entenda as vantagens!

Por
Equipe Coinext
Jul 14, 2020

O que é uma stablecoin?

Pode parecer estranho o conceito de uma criptomoeda feita para não ter variação na cotação, mas é isto que busca uma stablecoin. Sua tradução literal é moeda estável, e apresenta grandes benefícios para seus usuários.

Dentre os casos de utilização destacam-se: envios de valores entre exchanges, proteção contra inflação, e remessas internacionais. Mais adiante vamos explicar melhor cada um destes exemplos.

As stablecoins ganharam notoriedade ao longo de 2017. As criptomoedas pareadas em dólar norte-americano dominam este mercado, que cresceu 340% nos últimos dois anos, atingindo quase 12 bilhões de dólares em circulação.

Uma alternativa à restrição dos bancos

Ao longo de 2017 os bancos encerraram unilateralmente as contas das exchanges de criptomoedas em diversos países. Foi então que os próprios usuários buscaram esta alternativa, adquirindo stablecoins pareadas em dólar, e em seguida remetendo os valores para as exchanges.

Esta alternativa possibilitou a conversão de dinheiro fiduciário (dólares, ienes, rublos) em Bitcoins e criptomoedas. Foi este movimento que impulsionou a utilização das stablecoins, que se acelerou quando a China proibiu as exchanges no país.

As exchanges rapidamente se adaptaram ao novo cenário, oferecendo a negociação de Bitcoin e demais criptomoedas cotadas em stablecoins. Desta forma, conseguiram continuar oferecendo o serviço mesmo sem contar com depósitos e saques na moeda fiduciária.

Vantagens e possibilidades de uso

São três os principais casos de utilização. Lembrando que existem stablecoins reguladas, portanto passíveis de confisco por autoridades reguladoras, e as não-reguladas, ou sediadas em paraísos fiscais, que dificultam tais sanções.

1. Envio entre diferentes exchanges

Enviar valores fiduciários entre diferentes exchanges é caro e demorado. É necessário realizar um saque, aguardar a compensação, para em seguida depositar na nova conta. Lembrando isso só é possível em horário comercial.

É possível realizar este envio utilizando Bitcoin e demais criptomoedas, porém correndo o risco da variação da cotação, que inviabiliza operações de trade, ou remessa de saldos parados em conta.

2. Proteção contra inflação

Pessoas que vivem em países com moedas inflacionárias precisam comprar ouro, dólares, euros, ou outras moedas fortes para se proteger. Para isso enfrentam burocracia, limites, restrição de horário, e altas taxas.

Ao comprar stablecoins, é possível realizar pagamentos e envios de valores sem necessidade de intermediários. De maneira similar, a custódia (guarda) pode ser realizada pela própria pessoa, de forma segura e transparente devido ao uso do blockchain.

3. Pagamento internacional

Realizar um pagamento de produtos e serviços utilizando Bitcoin e demais criptomoedas é possível, porém a cotação varia rapidamente. Mesmo que o envio seja instantâneo, a maioria dos vendedores precisa trocar novamente a criptomoeda por valores fiduciários.

O envio através de bancos e casas de câmbio exige que o destinatário tenha uma conta corrente, e pode levar até três dias úteis.

USD Tether (USDT): a stablecoin com maior mercado

Tether é a mais antiga, além de líder absoluta, com uma fatia de mercado de 90% no par em dólar. Sua proposta é simples e direta, mantendo os dólares em suas reservas, assegurando que o montante emitido de criptomoedas seja igual ao valor depositado.

Tether Co é uma empresa sediada em Hong Kong, controlada pela iFinex, localizada nas Ilhas Virgens Britânicas. Esta mesma holding é dona da exchange Bitfinex, uma das maiores e mais tradicionais exchanges, com receita anual superior a 400 milhões de dólares.

Sua capitalização de mercado é próxima de 10 bilhões de dólares, sendo listada nas mais importantes exchanges. O volume negociado do Tether supera inclusive o do próprio Bitcoin, atingindo cerca de 750 bilhões mensais.

Stablecoins além do dólar

Embora as criptomoedas pareadas em dólar sejam as mais frequentes, existem stablecoins que acompanham o Euro. Destacam-se Stasis Euro (EURS) com 35 milhões de dólares em circulação, além do Tether Euro (EURT) com 44 milhões.

Mais recentemente as stablecoins acompanhando a cotação do ouro ganharam relevância, incluindo PAX Gold (PAXG) e Tether Gold (XAUT). É importante ressaltar que cada administrador tem suas próprias regras de emissão e resgate, além das características regulatórias.

Como ganhar dinheiro investindo

É possível utilizá-las para trade, especialmente as stablecoins pareadas em dólar, pois embora sua cotação seja estável, a cotação em Reais (R$) muda. Para isto o investidor deve acompanhar gráficos e noticiário macroeconômico.

Gráfico de variação do dólar em Reais (R$). Fonte: Barchart.com

Quem possui valores parados em exchange, aguardando um momento de entrada no Bitcoin ou outras criptomoedas, também pode se beneficiar de eventuais variações positivas na stablecoin quando cotada em Reais (R$).

Mais nesta categoria
Ver todos >
Feedback